Cologne Blanche, Bois d’Argent et Eau Noire, da Dior, reeditadas

LCPCOFFRETTRIOPVP3603_Easy-Resizecom
LCPCOFFRETTRIOPVP3602_Easy-Resizecom
previous arrow
next arrow

A Dior reeditou recentemente o tríptico de perfumes bastante aclamado da Collection Privée de Christian Dior, Francis Kurkdjian, que agora regressa à Maison como diretor perfumista.

Alvo de uma enorme procura, foi com enorme satisfação que os apaixonados pela trilogia singular e complementar de fragrâncias composta por Eau Noire, Cologne Blanche e Bois d’Argent, lançada inicialmente em 2004 como expressão do luxo intemporal made in Dior, receberam a notícia da sua reedição. Batizadas em homenagem à paleta de cores do seu criador – preto, branco e prata, as três fragrâncias serviriam alguns anos mais tarde de inspiração para a Collection Privée de Christian Dior, unissexo, criada em 2010 por François Demachy, que agora se reformou. Desde então a coleção aumentou com novas fragâncias e, com o tempo, o trio original acabaria por desaparecer. 

O regresso de Francis Kurkdjian à Dior para ocupar o cargo que Demachy entretanto deixara livre faz agora reviver as notas fundadoras da Collection Privée – alfazema, flor de laranjeira e íris – numa edição limitada que celebra a sua elegância e originalidade.

– Cologne Blanche. Com um estilo régio, impecavelmente elegante e digno de um salão do palácio de Versalhes, Cologne Blanche revela-se numa nota de flor de laranjeira luminosa envolta num acordo de violeta que faz lembrar a carícia do talco contra um cenário de âmbar sensual.

– Eau Noire. Assemelhando-se a uma silhueta noturna, esta fragrância renasce com um novo impulso de três essências de lavanda de alta qualidade e absolutos que entram em diálogo com a nota de mirra e a dose certa de outras notas gourmandes para um efeito chique e sedutor.

– Bois d’Argent. Simultaneamente intemporal e avant-garde, o perfume Bois d’Argent foi pioneiro do conceito de elegância olfativa universal. Um aroma de que nos apropriamos, dominado por uma omnipresente nota de coração de íris em pó, o Bois d’Argent é envolto numa mística nota de incenso mística contra um fundo de âmbar. 

“O relançamento da Eau Noire, da Cologne Blanche e da Bois d’Argent reavivou o ato criativo original da Collection Privée Christian Dior. Quando cheguei à Maison de Dior, as pessoas falaram-me de um desejo de reunir as fragrâncias e recontar esta bela história. É a história de um primeiro encontro, que é exigente e elegante. É também o regresso a esta tensão entre tradição e audácia. A expressão de uma estética olfativa que tem sido sempre o meu guia”, explicou Francis Kurkdjian.

A reedição do conjunto de três perfumes ocorre em duas datas distintas deste verão: em julho saíram as versões de 40 ml e setembro irão ser lançados os frascos maiores cilíndricos imagem de marca da coleção.

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

A importância do toque

Magic Essential Touch foi criado para alcançar o potencial mais elevado, a conexão entre mente,