Ya’chay, o chá que advém do espírito das folhas

YA-CHAY_2
YA-CHAY
YA-CHAY_1
previous arrow
next arrow

Na língua quíchua (ou quéchua), uma importante língua indígena da América do Sul ainda hoje falada por pessoas de diversos grupos étnicos ao longo dos Andes) yachay significa sabedoria. É o conhecimento que impulsiona as nossas intenções, adquirido através da experiência e que deve ser posto em prática. Yachay é, por isso, um dos cinco princípios fundamentais andinos, guias de conduta e atitude em relação à vida.

De acordo com esta filosofia, o chá Ya’chay é muito mais do que uma mistura de ervas, é toda uma experiência. Surge como um ritual cheio de significados, ao longo do qual aproveitamos para convidar a sabedoria das plantas a interagir com o nosso corpo, mente e espírito.

Por vários dias, Satya, criadora de Ya’chay, meditou cercada por plantas sagradas e projetou seis misturas de chá. Cada blend tem uma finalidade específica, considerando os princípios ativos dos seus componentes, mas também o espírito das próprias plantas.

Todas as misturas são rezadas por treze dias sob a Lua e as estrelas com o mapacho – a planta mestra das tradições de cura amazónicas – com intenções de cura, clareza e expansão da consciência. As plantas têm a honra de manifestar as suas qualidades únicas na alquimia do seu fabrico e no momento da ingestão. São elas que, com intenção própria, nos permitem encontrar e despertar os nossos recursos internos. Ya’chay é, por isso, uma celebração da nossa relação com a Natureza, de onde viemos e à qual pertencemos.

“Ingerir a sabedoria líquida, ingerir o espírito das plantas, é despertar o mais essencial da nossa alma”, afirma Satya.

O cheiro de chá acabado de fazer é uma das primeiras lembranças de infância de Satya, tendo ela sido apresentada à arte do chá pela sua avó. Desde cedo, Satya desenvolveu um paladar sensível à delicadeza dos sabores e atenção aos efeitos físicos e emocionais que as diferentes folhas de chá tinham sobre ela. Mais tarde, quando mergulhou na selva amazónica peruana e entrou em contacto com plantas sagradas – consideradas fontes de força pelas tribos indígenas -, rendeu-se ao seu domínio, pois viu o seu potencial de cura e a chave para o despertar da consciência que são.

Desta relação profunda e íntima com o reino vegetal surgiu o sonho de desenvolver, em forma de chás, uma ponte sagrada entre o ser humano e a sabedoria das plantas. Portanto, é com entusiasmo que Ya’chay veio ao mundo: sabedoria líquida que resgata uma antiga conexão que é vital lembrar.

A primeira edição de Ya’chay é inteiramente portuguesa, feita a partir de misturas orgânicas únicas de alta qualidade. Satya sentiu que esta era uma maneira de honrar e retribuir à terra onde ela nasceu e cresceu. Assim, todas as plantas dos chás Ya’chay crescem em solo português.

Como Ya’chay é muito mais do que misturas de folhas de chá, os seis blends são inspirados na experiência pessoal de Satya e cada um tem um propósito específico. Combinando os benefícios dos princípios ativos das plantas com a sabedoria que elas possuem, trata-se de chás que promovem o bem-estar físico, mental e emocional.

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

A importância do toque

Magic Essential Touch foi criado para alcançar o potencial mais elevado, a conexão entre mente,