Desertos de cinco estrelas

Os desertos ocupam cerca de um terço da superfície do nosso planeta. São regiões de pluviosidade escassa e irregular, onde o ar é tão seco que não permite o isolamento térmico, observando-se uma grande amplitude entre as temperaturas máxima e mínima. E há desertos de todas as naturezas e em todas as latitudes, desde os desertos de imensas dunas de areia dourada aos desertos gélidos das regiões polares. Em comum, o fascínio que todos eles provocam, povoando o nosso imaginário com histórias de encantar.

Desde sempre, os desertos assustam-nos e fascinam-nos em igual medida. Seja pela sua imensidão, seja pelo seu silêncio asfixiante. Os tuaregues dizem que “Deus criou os países com muita água para que a Humanidade pudesse lá viver e criou os desertos para que todos pudessem reconhecer a sua alma”. No deserto, podemos ser meditativos ao mesmo tempo que passamos por uma experiência de vida única, como dormir numa tenda ou num hotel e, em ambos os casos, rodeados de autenticidade e conforto.

Nessa espécie de mar de areia, onde a intensidade das cores se revela ímpar e todos se deslocam em caravanas de camelos, tendo as estrelas como orientação, há inúmeros simbolismos que nos habituámos a relacionar com a ideia de deserto, como o encontro dos Reis Magos com o Menino Jesus ou a busca da Terra Prometida. Nesses espaços onde as sombras adquirem novas definições e contornos, nada se consegue explicar, só o sentir nos revela que podemos deixar o corpo na areia e viver só de alma. Mundo fora, há inúmeros desertos e alguns deles oferecem-nos dádivas e escondem verdadeiros oásis de luxo, onde todos os desejos são realizados por equipas cheias de sorrisos. É o caso dos desertos do Atacama, no Chile, do Utah, nos Estados Unidos da América, do Namibe, entre o sul de Angola e o norte da Namíbia, e do deserto do Saara, o terceiro maior deserto do mundo a seguir aos desertos polares e que divide o continente africano em norte de África e África subsariana. Todos estes locais, constituídos essencialmente por areias, impressionam e proporcionam-nos paisagens magníficas e únicas.

O mais difícil quando nos propomos empreender uma aventura de vida e visitar esses desertos está em escolher um e, por isso, se quem pensa que se trata de uma experiência com pouco o que fazer, já que, entre passeios de camelo, visitas a aldeias locais e o próprio caminho para chegar ao destino, o terreno é fértil para fotografar, escrever ou meramente observar e sentir o deserto na sua plenitude. À noite, quando se espreita o céu, vemos milhares de estrelas que nos fazem sentir um minúsculo ponto no Universo. Nesses momentos, muitas vezes acompanhados pelo crepitar de uma fogueira, percebemos que estamos em terras de gentes nómadas, que nos recebem e mostram o melhor que têm para nos oferecer, tantas vezes simplesmente com o requinte de um chá.

Esplendor, programas singulares e belezas incomparáveis são os o conhecimento de tamanha diversidade enriquece. E desengane-se principais traços de muitos resorts e hotéis no coração do deserto.

Deserto de Atacama
Tierra Atacama, Hotel & Spa San Pedro de Atacama, Chile

Localizado na região norte do Chile e seguindo até à fronteira com o Peru, o Atacama, encaixado entre o oceano Pacífico e a cordilheira dos Andes, estende-se por cerca de mil quilómetros e é considerado o deserto mais alto e mais seco do mundo. É também um destino cada vez mais procurado por se tratar de um lugar diferente de tudo o que se idealiza para um deserto. A cidade de San Pedro, situada num elevado planalto, anuncia um verdadeiro oásis onde salinas, vulcões, géiseres e fontes termais facilmente nos levam a acreditar que já não estamos no planeta Terra.

O vale da Lua, na Reserva Natural Los Flamencos, é uma depressão que nos remete para imagens da superfície lunar, com invulgares formações rochosas, onde se vê uma imensa duna de areia e montanhas com barras cor-de-rosa. É aqui está situado o Tierra Atacama, Hotel & Spa, um dos hotéis mais luxuosos do Chile. Construído de forma a aproveitar as particularidades da região, o resort foi edificado com adobe e pedras locais e é confortável e bastante acolhedor, podendo desfrutar-se de uma piscina interior e outra exterior, rodeada de espreguiçadeiras, virada para os tons rosa do deserto. O Tierra Atacama oferece luxo e exclusividade na medida certa a quem deseja explorar o deserto através de experiências autênticas, com muito conforto, segurança e uma excelente gastronomia, com pratos confecionados com ingredientes produzidos nas hortas regadas com águas do degelo dos Andes. Este empreendimento oferece também passeios únicos pelo mais árido e alto deserto do mundo. Logo à chegada, a decoração rústica que coincide com a paisagem diz-nos que estamos num lugar encantado, onde tudo sem exceção foi pensado ao pormenor, havendo também viaturas para percorrer a propriedade. O Tierra Atacama funciona com o sistema all-inclusive, para que não haja qualquer preocupação. A acomodação é realizada em apartamentos de três tipologias, onde os quartos salientam caraterísticas locais, com vista para a cordilheira dos Andes, sendo possível relaxar e absorver a energia transmitida pelo deserto depois dos passeios organizados e orientados pelo staff sempre disponível deste magnifico refúgio no deserto.

Deserto do Utah
Amangiri Luxury 5 Star Hotel & Resort, Canyon Point, Utah, E.U.A.

Há locais que vivem no nosso imaginário, como o deserto do Utah, onde milhares de cenas de filmes de faroeste foram gravadas. Porém, ao visitar este gigantesco amontoado de terra vestida de vermelho, percebe-se que não havia preparação para tamanha beleza. E é lá, em pleno Grand Circle, onde se contam cinco parques naturais, que está localizado o Amangiri, um resort de luxo com uma sensacional piscina encrustada no meio do terreno rochoso e incorporada na paisagem, mesmo aos pés do Grand Canyon.

Desenhado em tons de areia para se confundir com a paisagem envolvente, o Amangiri oferece um ambiente zen chique, chancela da cadeia Aman Group, revelando uma confluência fascinante de luz e arquitetura, como se fosse um anfiteatro esculpido na pedra pelo vento. É o refúgio ideal para quem pretenda fugir a dias agitados ou apenas para sentir a energia que este imenso espaço projeta. Construído, em 2009, no meio do deserto do Utah, oferece 34 luxuosas suites, com terraços em redor e vários espaços de lazer. Dentro da propriedade, é possível fazer caminhadas e visitar desenhos pré-históricos que povos ancestrais gravaram na pedra para contar a sua história.

Fora de portas, é aconselhado visitar The Mighty 5, os cinco parques naturais da região – Canyonlands National Park, Capitol Reef National Park, Arches National Park, Zion National Park e Bryce Canyon National Park –, que revelam o árduo trabalho de escultura que os rios e o tempo foram construindo na rocha ao longo de milhares de anos, entre os quais se destaca o Grand Canyon.

Outro dos pontos altos numa estadia no Amangiri é um passeio em balão de ar quente ao final da tarde para apreciar o sol a descer, deixando tudo mesclado de um vermelho intenso, tornando esta experiência no deserto algo que vai além do inesquecível.

Para descontrair e acalmar o corpo de tanta aventura, há ainda um spa, onde mãos experientes cuidam até da alma. Aromas relaxantes, pedras quentes, saunas e mergulhos frios e um encantador jacuzzi a céu aberto fazem parte de uma receita terapêutica que, por si só, faz valer uma estadia neste maravilhoso resort de luxo. Todos os tratamentos sem exceção têm por base tradições curativas ancestrais do povo navajo e utilizam os quatro elementos – água, terra, vento e fogo –, fundamentais para o equilíbrio. Contudo, o ponto alto e mais emocionante numa estadia no Amangiri Luxury 5 Star Hotel & Resort, e que provoca uma explosão de adrenalina, é sem margem de dúvida atravessar o emocionante Cape Peak por uma ponte suspensa, considerada a mais longa do hemisfério norte, construída entre escarpas com 1600 milhões de anos, conhecida como a “escada para o céu”.

Deserto do Namibe
AndBeyond Sossusvlei Desert Lodge
Sossusvlei, Namib-Naukluft Park, Namíbia

Estendendo-se desde o sul de Angola até ao norte da Namíbia, o deserto do Namibe termina a sua vasta extensão de areia no segundo maior oceano do mundo, o Atlântico. É como uma imensa duna de areia a tombar suavemente no mar.

Namib, na língua falada pelos Namas, significa lugar vasto e desolado. Nada mais longe da verdade. Por aqui, há experiências com sabor a África que só visitando se consegue perceber o que se sente perto de uma paisagem desértica, com amontoados de pedras, milhares de estrelas e a insustentável leveza do silêncio.

É nesta imensidão de areias douradas pelo calor africano que se encontra o AndBeyond Sossusvlei Desert Lodge, um luxuoso hotel que parece ter sido esculpido no coração do deserto. Construído em pedra e protegido por grandes placas de vidro, oferece uma visão ímpar da envolvência exterior, sendo um oásis no meio de Sossusvlei, um lago seco, de sal e argila, rodeado por imponentes dunas verme- lhas, embutido no Parque Nacional Namib-Naukluft.

Dormir neste místico deserto, considerado o mais antigo do mundo, rodeado de árvores petrificadas e dunas vermelhas, onde as sombras bailam sem parar, não chega; há muito mais para fazer neste hotel. E podemos começar logo após um excelente jantar, observando o céu para descobrir as constelações e alguns planetas vizinhos. Pela manhã, as dunas chamam pelos visitantes para que subam o mais alto possível e se sintam donos do Universo. Há também a possibilidade de fazer um passeio aéreo, de helicóptero ou balão de ar quente, sobrevoando a magnífica paisagem deste vasto deserto.

A construção e toda a estrutura do AndBeyond Sossusvlei Desert Lodge são ecossustentáveis. As espaçosas suites, com piscinas privadas, parecem esculpidas nas rochas que se rasgam para a paisagem desértica. O espaço foi todo ele concebido de forma a ser possível observar o nascer e pôr do sol. Para descansar das caminhadas ou simplesmente oferecer um mimo ao corpo, há um spa para descontrair. E, para terminar a jornada africana, é possível observar de perto animais selvagens em safaris conduzidos por guias experientes, que se iniciam ao nascer do sol com um pequeno-almoço no mato e terminam quando a noite começa a cair.

Para garantir que a estadia seja aproveitada ao máximo, uma equipa do hotel ajuda a planear os dias com atividades adaptadas a cada hóspede para que cada um desfrute o máximo possível.

Deserto do Saara
Umnya Dune Camp M’hamid, Marrocos

Com uma extensão a perder de vista, o deserto do Saara é considerado o maior do mundo. Se excluirmos os desertos polares, abrange dez países do continente africano, onde se inclui Marrocos, e possui, em extensão, as maiores dunas de areia do planeta.

Em terra de beduínos, o local ideal para pernoitar terá de ser uma luxuosa tenda, onde o conforto dá a mão à originalidade do deserto. Para que a estadia seja como um conto das Arábias, é aconselhado o Umnya Dune Camp, nascido de um encontro casual entre Anas, um jovem com formação em Turismo de Luxo, e Salah, um dos chefes de um povo nómada que ainda vive no deserto. A cultura de um povo ancestral e as suas histórias, narradas na perfeição por Salah, encantaram Anas, que imediatamente decidiu fazer algo pela comunidade. Cerca de três meses mais tarde, nascia o Umnya Dune Camp, construído em cima de um imenso amor pelo deserto e revelando, ao mesmo tempo, o estilo de vida do povo nómada.

No Umnya, as danças e os cantares da equipa que acolhe os turistas de sorriso aberto são acompanhados por um autêntico chá de menta, num cenário quase irreal que nos faz querer desbravar o deserto que se estende à frente. As dezenas de atividades disponíveis – onde se incluem passeios de camelo pelas dunas de cor ocre, preparação de pão seguindo técnicas milenares, piqueniques berberes com champanhe, jantares românticos com mesas na areia, passeios a pé ou de 4×4 pelo deserto, danças do ventre, ioga sob um silêncio avassalador, banhos de areia, sandboard, entre outras – proporcionam momentos únicos e mágicos que farão com que os dias de uma esta- dia no Umnya Dune Camp sejam para recordar a vida toda.

Para dormir, há tendas que são verdadeiras suites, suficientemente afastadas entre si para garantir a maior privacidade, cada uma com um terraço à frente, a lembrar um acampamento nómada. O local de banhos é ecológico, construído com matérias locais. À frente de cada tenda, durante a noite, há sempre uma fogueira acesa, e o crepitar da lenha transporta o visitante para lá do tempo. As refeições são tipicamente marroquinas; porém, há sempre algo mais para agradar aos estômagos mais sensíveis e refeições vegetarianas a pedido. O Umnya Dune Camp proporciona-nos uma experiência de vida única e que as palavras não conseguem por si só descrever; é preciso ir lá para abraçar o Saara em toda a sua plenitude.

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados