Marta Padilha: “Todos temos o desejo de ter saúde”

Médica especializada em Medicina Anti-Aging, Marta Padilha procura ajudar os seus pacientes a prevenir o envelhecimento precoce, focando-se na modulação hormonal, por esta permitir que o equilíbrio interior se reflita no bem-estar exterior. Possui uma clínica própria, cujo objetivo é fazer equilibrar de dentro para fora, de modo a estar-se bem com o corpo, independentemente da idade e sexo.

As pessoas desejam poder viver longos anos com a melhor qualidade de vida possível. De que forma consegue que isto ocorra da melhor maneira?

Nós somos o resultado das nossas atitudes, comportamentos e opções e, por isso, devemos ter uma postura ativa, assertiva e participativa perante a nossa própria vida.

A nossa maior preocupação deve, pois, ser a prevenção da doença, a promoção da saúde e, como tal, mudar eventuais hábitos e condutas no estilo de vida que são lesivos ao nosso organismo. Assim, a minha intervenção consiste na sinergia dos cinco pilares do anti-aging ou seja, intervir na alimentação, na gestão do stresse e nos hábitos de sono e de exercício físico, na suplementação não hormonal e suplementação hormonal. Contudo, acredito que é fundamental haver equilíbrio e não fazer disto algo castrador e penoso, porque devemos sentirmo-nos bem connosco antes de adotar atitudes que nos conduzam à ambicionada felicidade.

Numa abordagem da medicina anti-aging, como é que o antienvelhecimento é tratado?

O antienvelhecimento, numa abordagem da medicina anti-aging, assenta tradicionalmente em cinco pilares fundamentais. A saber: nutrição, exercício físico, suplementação não hormonal, gestão do stresse e modulação hormonal. É da conjugação de esforços nestas áreas que consigo promover uma melhor qualidade de vida e prevenir as doenças relacionadas com o envelhecimento.

Estamos perante um tipo de medicina personalizada e individualizada, que tem em conta cada história, caso e percurso, oferecendo resultados imediatos na qualidade de vida de cada um de nós.

Tem-se dedicado sobretudo à modulação hormonal. De que modo é que esta vertente é fundamental na sua área de atuação?

A área a que me dedico dentro destes cinco pilares é a modulação hormonal e encaro-a como tudo o que leva ao aperfeiçoamento do processo de funcionamento hormonal, ou seja, ao melhoramento da formação, libertação, transporte, ação e metabolização hormonal. Importa, desde já, compreendermos a importância e funcionamento das mesmas. As hormonas são substâncias produzidas pelas glândulas endócrinas (que as lançam diretamente na corrente sanguínea), essenciais para o funcionamento do corpo humano, uma vez que atuam na regulação de muitas células e tecidos. Todas as pessoas começam a diminuir o nível das suas hormonas em circulação, ao ritmo de um a três por cento ao ano, por volta dos 30-35 anos. A partir dessa idade, a exigência de hormonas pelo organismo é superior à sua capacidade de as produzir. É importante entender que as hormonas não diminuem porque envelhecemos, mas que envelhecemos porque as hormonas diminuem. No entanto, é fundamental esclarecer que mesmo que se esteja equilibrado do ponto de vista hormonal, também se envelhece, mas a um ritmo controlado, mas irá prevenir os danos na saúde.

Na sua nova clínica, iniciou vários serviços com o objetivo de promover ainda mais a tão desejada qualidade de vida. Em que consistem?

Medicina estética – Os sinais de envelhecimento da pele estão relacionados diretamente com a diminuição significativa da síntese de colagénio na pele. O colagénio confere rigidez, sustentando desta forma a pele, que, na sua ausência, começa a perder tónus e torna-se mais flácida, surgindo também as primeiras rugas. A área da medicina estética começa por atenuar e prevenir o seu aparecimento, além disso também temos uma linha dermocosmética, que ajuda a que cada mulher, dependendo da fase de vida onde se encontra, possa ter os cremes mais adequados para si.

Consulta de saúde capilar – Outro fator que contribui para a aparência mais ou menos envelhecida é o aspeto dos seus cabelos, nomeadamente a calvície. Neste caso, temos uma consulta onde é determinado o tipo de tratamento mais adequado para cada pessoa.

Nutrição funcional – Esta área da nutrição assenta em cinco fundamentos: individualidade bioquímica, tratamento centrado no doente, equilíbrio nutricional e biodisponibilidade de nutrientes, inter-relações com fatores fisiológicos e saúde como vitalidade positiva. Ou seja, um nutricionista funcional centra-se no doente, que é abordado como um todo, tendo em consideração os fatores emocionais, alimentares, patológicos, hábitos medicamentosos e atividade física.

Tratamentos estéticos – Cada paciente tem um plano personalizado com base no seu tipo de corpo e nos seus objetivos. Temos disponíveis massagens modeladoras, drenantes, pressoterapia, manta de sudação, radiofrequência e o sistema de criolipólise para o combate de gordura mais localizada.

Psicologia – Através da intervenção do psicólogo, conseguimos uma restruturação cognitiva e mudança comportamental que pode promover o desenvolvimento de competências comportamentais para uma correta gestão do peso pretendido pelo paciente.

Endocrinologia pediátrica – Como as perturbações endócrinas não têm idade para surgir, temos um serviço dedicado entre os 0-18 anos para diagnosticar e tratar precocemente estas patologias tão importantes e que interferem com a qualidade de vida de todos.

De que forma é que a Clínica Marta Padilha se diferencia de outras clínicas congéneres?

O meu objetivo é a mulher sentir que num mesmo espaço consegue trabalhar os cinco pilares do anti-aging com a finalidade de se sentir bem de dentro para fora, podendo passar por todas as fases da sua vida com a melhor qualidade possível

Além do excesso de peso, é sabido que uma má pele e uma pronunciada calvície podem gerar baixa autoestima. De que forma consegue trabalhar este problema?

Em primeiro lugar, é fundamental perceber qual a causa desse problema e, quando diagnosticado, tratamos e ajudamos através de produtos dermacosméticos, tratamentos estéticos e tratamentos capilares individualizados e personalizados.

Ter a sua própria clínica médica, ser membro da Academia Americana de Medicina Antienvelhecimento e participar regularmente em programas de TV denota a importância da sua atividade e reconhecimento na área da medicina anti-aging em Portugal. Como é que encara o seu papel, enquanto mulher e profissional?

Tudo o que faço é com paixão e, por isso, tudo se torna mais fácil. Eu tento nunca me dissociar do facto de ser médica-mulher, porque só assim percebo o que as minhas doentes sentem e consigo compreendê-las. Posso ajudá-las, avaliando-as de um ponto de vista holístico, ajudando-as a sentirem-se bem com elas próprias.

Até que ponto é o F Club relevante para si e para o seu projeto?

É relevante porque para podermos crescer temos de o fazer em equipa, e é importante percebermos que o empreendedorismo pode ser realizado por ambos os sexos. Empreendedorismo, na minha opinião, é ter uma visão diferente para olhar à nossa volta e encarar novas oportunidades para inovar nos nossos projetos. O F Club permite fomentar o empreendedorismo feminino e isso é essencial para criar um impacto positivo na sociedade e nos diversos mercados.

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados