Chopard produz turbilhão voador no centro de um relógio feminino

CHOPARD_2
CHOPARD_BACK
CHOPARD_1
previous arrow
next arrow

 

Em 2019, a manufatura da Chopard enriqueceu a sua gama de complicações com o seu primeiro movimento automático constituído por um turbilhão voador, o L.U.C 96.24-L, um calibre composto por tecnologia Chopard Twin e que alimenta agora duas versões limitadas do elegante L.U.C Flying T Twin Ladies, uma em ouro rosa ético de 18 quilates e outra em platina com diamantes.

Ultrafinos, graças ao tamanho do seu movimento, e com um diâmetro de 35 milímetros, os novos L.U.C Flying T Twin Ladies são perfeitos para o pulso feminino. Um modelo extremamente refinado, tanto mecânica, como esteticamente, que se apresenta em duas séries limitadas de 25 peças cada uma e que refletem a perícia dos artesãos da Chopard, comprovada pelas importantes certificações Chronometer e Poinçon de Genève.

Na criação de relógios para senhora, é frequente as mais prestigiadas manufaturas adornarem-nos com diamantes, negligenciando a inclusão de funções que as mulheres ativas, hoje, tanto apreciam. Não é, porém, o caso da Chopard. O seu mais novo L.U.C Flying T Twin Ladies traz a beleza e a inteligência para primeiro plano, com novas proporções regidas pela harmonia estética. Embora os L.U.C Flying T Twin Ladies possam abrigar um movimento excecional, eles distinguem-se sobretudo pela beleza e pelo refinamento dos seus mostradores. Apresentando-se numa caixa ultrafina de apenas 7,47 milímetros, trabalhada em ouro rosa ético de 18 quilates ou em platina, e totalmente definida nos flancos, talões, espaços entre os chifres, coroa e bisel, os novos relógios L.U.C Flying T Twin Ladies guiam-se pela busca do equilíbrio, adaptando-se na perfeição ao pulso feminino, e as suas proporções colocam-no entre os mais pequenos relógios de turbilhão voador do mercado.

Um turbilhão voador caracteriza-se pela ausência de uma ponte superior. Seguro por baixo, é naturalmente mais fino e parece estar em suspensão, a voar, daí o seu nome. E o turbilhão voador que equipa os L.U.C Flying T Twin Ladies desempenha um papel central neste novo modelo da Chopard, através de uma ampla abertura às 6 horas, proporcionando uma visão através do movimento. A leveza do turbilhão voador é, assim, usada para criar um efeito de transparência e profundidade, enquanto o mecanismo do mesmo é encimado por um pequeno ponteiro de segundos. Na versão em ouro, a abertura do turbilhão é cortada a partir de um mostrador texturizado em madrepérola, adornado com marcadores de horas cravejados com diamantes em corte brilhante – exceto nas 12 horas, indicadas por algarismos árabes dourados. Já o mostrador da variante em platina é ricamente definido com um pavimento com 282 diamantes, centrado no mecanismo do turbilhão.

Apesar de a Chopard ter lançado o seu movimento automático turbilhão voador já em 2019, este mecanismo ainda não tinha sido usado em relógios femininos. Agora, a prestigiada marca suíça usa esse calibre para equipar ambas as versões deste seu novo modelo feminino. O calibre L.U.C 96.24-L tem apenas 3,3 milímetros de espessura, como o seu antecessor, o L.U.C 96.01-L, o primeiro calibre da manufatura Chopard, criado há 25 anos, do qual é uma versão evoluída. Representando um marco importante da indústria relojoeira, o L.U.C 96.24-L mantém todas as características do calibre inicial: o diâmetro, a reserva de marcha de 65 horas – acionada por dois barris empilhados, usando a tecnologia Chopard Twin – e a corda automática por meio de um microrrotor em ouro de 22 quilates – sendo que, na versão em platina, os artesãos chegaram ao ponto de adicionar um toque de refinamento ao definir este microrrotor com diamantes.

Fruto do trabalho de artesãos experientes, os novos L.U.C Flying T Twin Ladies, dotados de um design simples e limpo, expressam um alto grau de sofisticação mecânica. São relógios destinados a mulheres que se distinguem pelo apego à arte, a objetos belos e à perícia, e que vivem a vida com ousadia e paixão. Estes e outros modelos encontram-se disponíveis na David Rosas.

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados