Animal Welfare: Volvo Cars vai eliminar materiais em couro de todos os seus modelos

AnimalWelfare-VolvoCars01
AnimalWelfare-VolvoCars02
AnimalWelfare-VolvoCars03
previous arrow
next arrow

Esta é uma decisão ética da Volvo Cars para o bem-estar animal, cuja medida se aplica a todos os seus novos modelos elétricos. C40 é já o primeiro veículo 100% livre de pele animal. A marca sueca anuncia ainda que até 2025, 25% do material dos seus novos modelos será constituído por uma base biológica ou reciclada.

Esta é mais uma importante medida da política de sustentabilidade da Volvo Cars rumo à economia circular. A partir de agora, todos os seus novos modelos 100% elétricos, a começar pelo novo Volvo C40 Recharge, que já se encontra disponível em Portugal, não terão qualquer componente em couro.

Com efeito, o interior do novo C40, é constituído por têxteis provenientes de materiais reciclados (como por exemplo garrafas PET), por material biológico oriundo de florestas da Suécia e da Finlândia, e por rolhas recicladas da indústria do vinho. Com esta alteração, a Volvo Cars volta a assumir a liderança da indústria automóvel rumo à sustentabilidade definindo um novo padrão no design premium de interiores para automóveis.

As medidas adotadas pela Volvo Cars vão mais além com o anúncio do objetivo de que 25% do material que compõe os seus novos modelos seja constituído por uma base biológica ou reciclada, sendo que a marca está empenhada em encontrar fontes sustentáveis e de elevada qualidade que sejam alternativas a muitos dos materiais atualmente utilizados na indústria automóvel. Esta exigência será extensível aos seus fornecedores imediatos.

A Volvo Cars continuará a oferecer opções de misturas de lãs, mas somente de fornecedores que sejam certificados como responsáveis, uma vez que a empresa irá rastrear a origem e o bem-estar animal associado a toda esta cadeia de fornecimento. Por outro lado, a marca está ainda a exigir a redução do uso de produtos residuais provenientes da produção de gado que muitas vezes se utilizam em plásticos, borrachas, lubrificantes ou adesivos, seja como parte do material ou como um produto químico do processo de produção ou de tratamento dos materiais. O objetivo: fazer o possível para ajudar a impedir os danos aos animais, contribuindo para uma procura reduzida por todos os materiais que contenham produtos de origem animal.

“Ser uma marca de automóveis progressiva significa que precisamos abordar todas as áreas envolvidas na sustentabilidade e não somente as emissões de CO2. O abastecimento responsável é uma parte muito importante desse trabalho onde se inclui o respeito pelo bem-estar animal. Deixar de usar couro nos nossos automóveis 100% elétricos é um passo importante para resolver esse problema. Encontrar produtos e materiais que apoiem o bem-estar animal é certamente um desafio, mas não será razão para desistir de o fazer. Esta é uma causa que vale a pena. Ter uma mentalidade verdadeiramente progressiva e sustentável significa que precisamos fazer perguntas difíceis e tentar encontrar respostas de uma forma ativa”, afirma Stuart Templar – Director Global Sustainability da Volvo Cars.

Recorde-se que a Volvo Cars está a caminhar diariamente para se tornar líder no segmento de automóveis elétricos premium e que anunciou este ano ambiciosos objetivos no que respeita à sua política de sustentabilidade, assegurando que passará a ser um fabricante de automóveis exclusivamente elétricos até 2030.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes