Joias de cabelo

Dolce Gabanna
Tiara Dolce Gabanna
Tiara Paco Rabanne
Presilha Clip Fendi
Presilha Clip Salvatore Ferragamo
Tiara Jennifer Behr
Tiara Fendi
Presilha Versace
Presilha Gucci
Presilha Paco Rabanne
Dolce & Gabbana
Tiara Dolce & Gabbana
Tiara Paco Rabanne
Presilha-clip Fendi
Presilha-clip Salvatore Ferragamo
Tiara Jennifer Behr
Prada
Tiara Fendi
Presilha Versace
Presilha Gucci
Presilha Paco Rabanne
previous arrow
next arrow
 

Incontornáveis na passarela das últimas semanas de moda de Paris e Nova Iorque, os adornos de cabelo voltam a estar no auge das tendências para o próximo inverno. Prada, Chanel, Gucci ou Fendi, provaram que as tiaras e as presilhas são o novo fashion statement.

O regresso dos anos 90

Por conferirem delicadeza e feminilidade, as tiaras foram, durante muitos anos, utilizadas apenas por noivas, mas agora é nos outfits do dia-a-dia que assumem o papel principal. Ao mesmo tempo que são românticas, as tiaras representam poder e elegância. Na passarela das últimas fashion weeks, reapareceram em vários desfiles, nomeadamente da Prada, da Chanel e da Miu Miu. Em tecido ou em pedraria, não há dúvida, de que elas vão ser o acessório must-have do próximo inverno.

A origem

Os antigos gregos e romanos já usavam coroas de flores ou folhas. Mas foi nos anos 90 que as tiaras, como as conhecemos atualmente, ganharam popularidade na Europa quando Hillary Clinton começou a usá-las, durante e após a eleição do marido, em 1992. Depois da sua “era de ouro”, nos anos 90, a tiara permaneceu esquecida durante anos, tendo sido “recuperada” pela Prada, que trouxe novamente a tiara para as passarelas, na coleção de verão de 2019, apresentada na semana de moda de Milão. Foi depois do desfile da Casa italiana que a tendência voltou a aparecer no seio da família real. Em novembro de 2018, a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, escolheu uma tiara em veludo acolchoada para compor um dos seus outfits oficiais. Desde então, que a tiara – presente na lista de joias mais caras do mundo – se tornou numa tendência de moda incontornável, também no street style.

Uma tendência reinventada

As presilhas que estiveram durante muito tempo “em segundo plano” e que tinham como principal objetivo prender e moldar o cabelo para obter um penteado, tornaram-se as protagonistas nas cabeças das fashionistas. Nas semanas internacionais de moda, também apareceram em diversos desfiles, caso da Chanel ou da Gucci, provando que, mais do que nunca, são um hit. Discretas, com pérolas ou com palavras, os formatos das presilhas, também conhecidas por hair clips ou hair pins, são numerosos.

A origem

Apesar da sua origem humilde, aspresilhas – alfinetes de metal de, aproximadamente, sete centímetros de comprimento – são, provavelmente, o acessório de cabelo com uma das histórias mais interessantes. Quer o Museum of Art, em Nova Iorque, quer o Victoria and Albert Museum, em Londres, incluem algumas variações do gancho de cabelo nas suas coleções, que datam de cerca de 1295 AC, do Egito. Mas foi só no século XIX que este acessório de cabelo começou a ser produzido em massa nos Estados Unidos da América. Primeiro, começou a ser utilizado para moldar as ondas de cabelo, em 1940, e, na época vitoriana, para prender as pontas nos penteados. Mais recentemente, as presilhas reapareceram nas passarelas, com palavras que podem funcionar como uma forma de expressão ou afirmação social, com pérolas ou cristais.

Por Sofia Santos Cardoso

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes