Tatiana Fortes

Membro do F Club, é uma mulher bonita por dentro e por fora. Especializada mais recentemente em Coaching, Tatiana pratica todos os dias o que tem vindo a aprender e ajuda os que a procuram a encontrar a estabilidade desejada e as respostas tão procuradas.

Nascida em Angola e a morar atualmente em Portugal, Tatiana é licenciada em Gestão e Marketing e a CEO da clínica Mente & Saúde, em Luanda. À licenciatura somam-se, entretanto, várias formações adicionais, revelando uma amplitude grande de interesses, nomeadamente no que se refere a questões financeiras, legais e de risco, gestão de tempo, coaching de equilíbrio mental, coaching consciente e profissional, entre outros que, como nos refere, ajudaram-na a adquirir uma “escuta consciente, maior equilíbrio mental, melhor gestão emocional e de tempo e a olhar para todas situações de forma pragmática e mais expandida”.

Por seu turno, na clínica Mente & Saúde, é levado a cabo um importante trabalho que versa o atendimento de serviços a patologias neurológicas, problemas do desenvolvimento infantil, tais como os do Espectro do Autismo (TEA), Trissomia 21, Transtorno do Déficit de Atenção (TDA), Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), entre outras. “Complementar à Terapia de Fala, Terapia Ocupacional, Psicologia de Adulto, Terapia de Casal e Familiar, Psicologia Infantil com apoio às dificuldades de aprendizagem e Psicopedagogia, temos também o serviço de Coaching Emocional assim como o serviço de Concierge de apoio a marcações em Portugal”, revela-nos. “Atendemos desde o adulto à criança. Mas o nosso público alvo tem sido, maioritariamente, crianças com problemas de autismo, patologia muito presente nos dias de hoje e infelizmente com muito pouco resposta em países como Angola”.

Em Portugal, tem vindo a dedicar-se à área do coaching. Emocional, executivo… Qual a importância hoje do coaching na vida das pessoas, de uma forma geral?

Tenho vindo a adquirir formações e conhecimento nessa área porque acredito que o Coaching é o futuro e raramente se atingirá um sucesso sem um bom suporte de Coaching, tanto a nível de empresas como relações pessoais. O Coach não é nada mais nada menos do que uma Escuta Consciente. O mesmo deve ajudar o paciente a afunilar os problemas conduzindo a resposta e o paciente, sem estimular a dispersão de pensamentos – pois estes não passam de distrações da mente (inconsciente). Desta forma, arrisco-me a dizer que o Coaching liberta a nossa mente ao ponto de conseguirmos atingir o nosso máximo de sucesso em todas as áreas da nossa vida.

O que tem aprendido com esta ajuda que presta a todos os que a procuram? E em que medida as suas valências nesta área também a ajudam a evoluir como profissional e ser humano?

Todos os dias se aprende em qualquer área, agora imaginem nesta área incrível e expandida que é a mente humana. Aprendemos imenso com cada cliente, a evolução e crescimento do outro torna-se também na nossa evolução e crescimento, sobretudo ajuda-nos a perceber que o Coaching nos leva a pensar sem julgamentos e a compreender que todos os pontos de vista são válidos e que a dualidade apenas nos limita. Ajudar o outro a perceber que todo o nosso poder e sucesso depende apenas da nossa mente, e o que nos limita, não é nada mais nada menos do que nós mesmos.

Ikigai é uma palavra japonesa que significa “razão de ser”. Por outras palavras, o Ikigai é aquilo que nos faz levantar da cama todas as manhãs. Como podemos encontrar o nosso Ikigai? Que perguntas nos devemos colocar a nós próprios no momento de uma decisão?

Podemos encontrar o nosso Ikigai, olhando para dentro, percebendo e respeitando a nossa intuição sem nos deixarmos manipular pelas nossas crenças limitantes da nossa mente.

Que conselhos daria a uma mulher que está numa fase da vida de mudança, ou que sente que tem de mudar, e não tem ou a energia ou a capacidade de decidir?

Procure um Coach. Uma mente em equilíbrio é sempre capaz de tomar as melhores decisões.

Onde gostaria de ver-se daqui a cinco anos?

A liderar o mercado na minha área, quer seja aqui, em Portugal, ou em Angola, porque quando ‘promovemos’ algo em que acreditamos e quando fazemos o que amamos, percebendo que as pessoas beneficiam (clientes / público) com isso, para além dos nossos benefícios financeiros, o sucesso é apenas uma consequência e uma questão de tempo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados