As 10 carteiras mais desejadas da última década

Cline Luggage Bag
Balenciaga Motorcycle Bag
Bottega Veneta Pouch Bag
Chanel Boy Bag-
Christian Dior Diorama
FendiKan-I-
Givenchy Antigona Bag
Gucci Dionysus
Louis Vuitton Petite Malle
YSL Sac de Jour
previous arrow
next arrow

Na década que culminou, muitas foram as carteiras que fizeram sucesso e estiveram na moda. Nós identificamos as que mais se destacaram neste período, as que foram usadas por celebridades, levadas ao estrelato por influenciadoras e amadas por todas. Verdadeiras it bags, tais acessórios de moda venderam como pão quente, figuraram nas principais revistas de moda e balançaram nos braços de muitas a-listers. De silhuetas simples a designs inovadores, revelamos aqui as carteiras que “dominaram” a década de 2010/2020.

Céline Luggage Bag

Lançada em 2010 sob a direção criativa de Phoebe Philo, a carteira Céline Luggage foi extremamente cobiçada no início desta década, principalmente depois de ser vista no braço de uma das gémeas Olsen. É, sem dúvida, um dos maiores sucessos da década, dominou o mercado das it bags por meses, até anos, e ainda hoje faz sucesso entre as entusiastas de carteiras.

Chanel Boy Bag

Andrógina, quebrou todos os padrões clássicos da Chanel, estando destinada a alcançar o status de ícone. Projetada pelo grande Karl Lagerfeld, tornou-se uma das carteiras mais vendidas da década e um clássico instantâneo. Para todas as que procuravam algo mais além da elegância feminina, mas que também queriam uma peça de investimento segura, esta carteira oferecia o equilíbrio certo. A Chanel Boy Bag continuará a existir por décadas, pelo menos assim indica a sua popularidade.

Balenciaga Motorcycle Bag

Embora tenha sido lançada em 2007, o início desta década testemunhou uma explosão na procura por esta gloriosa peça de culto e foi vista em fashionistas como Kate Moss e Sarah Jessica Parker. As suas utilizadoras típicas eram mulheres progressistas, que não tinham medo de experimentar um visual ousado. Combinava bem com trajes informais, como vestidos e jeans, e estava disponível numa variedade de cores.

Givenchy Antigona Bag

Para os fãs de Givenchy, com Riccardo Tisci no comando, o lançamento da carteira Antigona em 2011 foi um deleite. Com a sua forma imediatamente reconhecível, foi amada por celebridades, tendo sido vista em Rihanna e Olivia Palermo nos primeiros anos desta década. Disponível em três tamanhos e com duas alças, o que faz dela um acessório robusto e versátil.

Saint Laurent Sac de Jour

Autoproclamado tributo à Birkin Bag pelo diretor criativo Hedi Slimane, a Sac de Jour tornou-se vencedora na categoria de carteiras de trabalho/uso diário estruturadas. Possuía até detalhes de aba e fecho semelhantes aos da Birkin, mas Hedi adicionou o seu toque pessoal e lançou-a em 2013 com vários tamanhos e tons. Kate Moss e Jessica Alba eram frequentemente vistas a exibirem as suas Sacs. O seu visual minimalista fez dela uma peça básica do guarda-roupa. Uma das carteiras mais memoráveis da década, a Sac de Jour ainda é uma das favoritas de hoje.

Louis Vuitton Petite Malle

Louis Vuitton lançou vários hits nesta década, como a Capucine e a Speedy, mas esta criação quase perfeita de Nicolas Ghesquière mereceu a nossa atenção. O seu trabalho de artesanato requintado, pormenores impressionantes e a adaptação mais incrível dos icónicos baús da maison, fizeram dela uma das carteiras favoritas e talvez a mais inovadora da década. Disponível em Monogram Canvas, Damier Canvas e Epi Leather, superou na altura todas as suas concorrentes em termos de design e durabilidade.

Christian Dior Diorama

Em 2015, Diorama conquistou os corações de todas as fiéis da marca por se apresentar como uma alternativa à, na época, imensamente popular Lady Dior. Sob a liderança criativa de Raf Simons, o design da carteira é instantaneamente reconhecível e elegante. Diorama foi a resposta da Dior à carteira Boy da Chanel, já que ambas tinham como alvo mulheres mais jovens que apreciavam carteiras mais discretas e menos femininas.

Gucci Dionysus

Apresentada como parte da primeira coleção de Alessandro Michele para a Gucci no outono de 2015, a Dionysus tornou-se uma das carteiras favoritas e duradouras. Exalava o glamour dos anos 70 e um luxo descontraído, homenageando a Gucci vintage. Com um marcante fecho, que acrescentou imensa personalidade à carteira, vimo-la surgir em dois tamanhos e era feita de GG Supreme Canvas.

Fendi Kan-I

Karl Lagerfeld lançou esta carteira em 2017 e seriamos negligentes se não constasse da lista das melhores da década. De silhueta clássica com um toque moderno graças às suas bordas recortadas, a Kan era perfeita para atualizar um guarda-roupa. Em tamanhos pequenos e médios, com várias opções de cores, padrões e com interiores expansíveis, foi inspirada na “extravagância de Versalhes”, uma pequena obra de arte. Com razão, continua a ser uma das mais vendidas da Fendi até agora.

Bottega Veneta Pouch Bag

Após o sucesso da estreia de Daniel Lee na Bottega Veneta, os calçados e acessórios da marca tornaram-se omnipresentes. E esta carteira foi, sem dúvida, uma das mais populares no final da década. Nenhuma outra chegou perto desta volumosa e glamorosa carteira da Bottega Veneta no ano de 2019. Parecendo um porta-moedas gigante, é perfeita e prática, estando disponível em três texturas e em tons ricos. Sem logótipo, nem alça de ombro, muito funcional e macia, tornou-se uma das carteiras mais procuradas.

Por: João Libério

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes