Vidros e Cerâmicas, acessórios intemporais para a casa

previous arrow
next arrow
Slider

Transparências, relevos e cor, numa escolha exclusiva em que o vidro soprado ou a cerâmica de autor se revelam peças únicas.

Acessórios intemporais, os pratos decorativos, jarras, potes e lanternas, de vidro, grés ou cerâmica, adornam consolas, mesas ou até parapeitos das janelas. No interior ou exterior das nossas casas, estas peças decorativas são ainda o reflexo do melhor que designers, artesãos e fabricantes propõem, desde sempre e até à atualidade. Escolhemos algumas das nossas favoritas, que jogam com as texturas, relevos e transparências, segundo o princípio de ‘mais é menos’. Um bouquet, apenas um caule ou sem conteúdo, qualquer uma das escolhas convive bem ao lado de outras peças.

1. Jarro Bramble, tamanho médio, pelo Design Studio NIRUK, faz parte da série Bramble, da escandinava Bolia. A sua beleza distinta baseia-se no molde de um ferro antigo para waffles, usado para criar o protótipo. Hoje, é utilizado um molde especial para replicar o processo e cada peça é feita à mão, o que lhe garante uma superfície distinta e aquela estrutura com efeito ‘borbulhante’. A Bramble usa, além do mais, areia 100% pura, o que assegura maior resistência e uma qualidade superior em relação ao vidro reciclado. www.bolia.com

2. Inspirado no movimento em espiral do ar, frequentemente visto através da fumo ou névoa, a nova jarra Aer, de Gabriel Tan para a Menu, refere-se ao apelo escultural das superfícies. A sua silhueta assimétrica, ondulante, é como um líquido a querer atingir o estado sólido. Está disponível em dois tamanhos, alto ou baixo, e é ideal quando exposta em pares, para exibir flores ou galhos, mas é igualmente bonita como uma escultura, a solo. menuspace.com

3. A primeira coleção de jarros Asa, Nisi e Masa, desenhada por Calvi Brambilla, remete para a história do cinema italiano, uma espécie de lenga-lenga infantil lembrada por Fellini na obra-prima ‘8 ½’. As três propostas da coleção inspiram-se na natureza desses momentos descontraídos, na memória de objetos, protagonistas de uma vida doméstica regulada por ritmos muito distantes dos atuais e organizados em torno de formas essenciais, imagens que constroem o sentido de pertença, de “sentir-se em casa”.

Três formas diferentes, três interpretações do tema, unidas pela coerência linguística, numa elegância sofisticada, um equilíbrio entre geometrias, espessuras e formas que dão vida a um todo harmonioso e “natural”. A forma cilíndrica é o fio condutor que une as três propostas. Na imagem, as peças Asa e Nisi. Para a Antoni Lupi, www.antoniolupi.it

4. Da Menu, jarros Troll, por Anderssen & Voll, cuja ideia para estas peças começou como um estudo das propriedades do vidro, ao examinar de que forma a intensidade da cor muda em função da espessura do material. O resultado é uma peça com uma mudança dinâmica de espessura de forma global, com uma base de cor sólida e um topo fino e transparente, em forma de bolha. Troll colhe o nome de uma pintura do famoso artista norueguês Theodor Kittelsen, retratando um espírito da água mitológico, Nøkken, que surge das águas escuras de um lago na floresta. Este é um jarro maravilhosamente arredondado com uma expressão única. Disponível em três tamanhos. www.menuspace.com

5. Dattero, Aquamarine, pelo atelier Stories of Italy, simboliza o luxo e exotismo e remete-nos para as técnicas ancestrais de trabalhar o vidro, nomeadamente os fornos romanos, que assumiram um papel iconográfico particular. A iconografia da data e o fascínio pela estética opulenta típica derivada da fusão entre o Império Romano e as suas províncias do Médio Oriente, inspiram-nos, ainda hoje. Cada peça é única, criada segundo a técnica de sopro, na ilha de Murano. Fundição interna de água-marinha coberta por revestimentos de cristal transparente de Murano, embebidos quatro vezes. Demora cerca de 26 horas a ser fabricado. www.storiesofitaly.com

6. Numa reedição da Rosenthal, uma das mais antigas empresas alemãs, mas também uma das mais modernas, o conjunto de peças 100% cerâmica Palm Leaves, por Emilio Pucci, alia inovação e criatividade. Nesta colaboração icónica com a marca de moda italiana Pucci, a reedição da coleção “Foglie” de 1967, inspirada nas viagens que Marquese Emilio Pucci fez por África, regressa a nossas casas. Disponível na Farfetch, www.farfetch.com

7. Da Rosenthal, da coleção Heritage, o prato de mesa em porcelana faz parte da linha Midas e obedece a um uso de cores de alta qualidade, com desenho muito subtil, destinando-se a mesas requintadas. Lavagem unicamente à mão. www.rosenthal.de

8. Rosenthal Meets Versace, All Over Gold, coleção Kaleidoscope, em porcelana de alta qualidade, fabrico assente num elevado grau de precisão e habilidade manual. As taças decorativas são adornadas com 36 relevos ‘medusa’ tridimensionais que exemplificam a excelência da marca em design e fabrico de porcelana. Uma peça de referência em qualquer casa, a linha, de edição limitada, está disponível em branco monocromático e dourado ou como uma iteração branca embelezada por um único apontamento dourado. www.rosenthal.de

9. Jarro Moun, da House Doctor, forma, superfície e pequenos detalhes compõem uma peça especial, em que as pequenas bolhas de ar no vidro adicionam uma dimensão extra à forma assimétrica, em sintonia com o delicado tom de azul, criado com tinta spray. Para usar como centro de mesa ou no parapeito da janela, com castiçais e taças noutros materiais e cores. www.societyoflifestyle.com

10. Da Bolia, jarro Bronco, pelo alemão Fabio Vogel, que conquistou o ‘Bolia Design Award’, graças ao seu desenho exclusivo que combina o artesanato tradicional com a nova tecnologia. Os protótipos são feitos de vidro soprado à mão, fazendo com que cada peça seja única. www.bolia.com

11. Jarra Clessidra, pelo prolífico designer italiano Joe Colombo (1968), que criou uma ampla gama de objetos de vidro. Clessidra, intemporal, ergue-se graciosamente na base, leve, para suster as flores no ar. Para a Karakter, www.karakter-copenhagen.com

12. Da Ferm Living, pote Vulca, em grés, feito segundo uma técnica que cria um efeito intrigante na superfície. Jogo divertido entre proporção e textura, a peça afunila até à ponta, tornando-a ideal para um único caule. Estilize-o, deixando-o sozinho ou agrupe-o, para criar um arranjo floral ou decorativo exclusivo. www.fermliving.com

13. Bloomingville, lanterna de vidro com uma base de metal, cor de latão. Gravado com um padrão de folhas, que lembra as de palmeira, esta peça tem um toque Art Déco muito subtil, a pensar em interiores requintados. www.beaumonde.co.uk

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes