A subtileza dos vinhos licorosos e generosos

previous arrow
next arrow
Slider

O inverno está a chegar, e pode fazer a diferença ao servir os melhores néctares licorosos e generosos nacionais, característicos pelas suas notas quentes e encorpadas, perfeitos para aconchegar as noites mais frias.

Os vinhos licorosos e generosos são aqueles cuja fermentação alcoólica é interrompida pela adição de aguardente vínica, num determinado momento da fermentação. Consoante o momento da interrupção e a uva utilizada, o vinho será mais ou menos doce. O grau alcoólico final dos vinhos fortificados situa-se entre 19% e 22% de volume. Selecionámos alguns dos melhores vinhos licorosos e generosos produzidos em Portugal – vinho do Porto, Madeira, Carcavelos, Moscatel de Setúbal e Moscatel do Douro – para surpreender a sua família e amigos neste Natal.

  • Carcavelos Villa Oeiras Superior

O Villa Oeiras, que remonta ao século XIV, ganhou reconhecimento internacional com o Marquês de Pombal, produtor deste vinho em Oeiras. Com um corpo branco e aveludado, resulta da combinação perfeita entre as castas Arinto, Galego Dourado e Ratinho que dão origem a este magnífico vinho generoso. Com estágio médio de dez anos em barricas de carvalho português e francês (das regiões de Allier e Limousin), foi premiado em 2018 com seis prémios nacionais e internacionais.

  • 1918 Moscatel de Setúbal Roxo Superior José Maria da Fonseca

No âmbito da comemoração dos 184 anos da José Maria da Fonseca e dos 100 anos do nascimento de Fernando Soares Franco, rosto da quinta geração da José Maria da Fonseca, foram lançadas 184 garrafas numeradas do surpreendente Moscatel Roxo de Setúbal Superior 1918. A elegância deste moscatel encanta pelo seu aroma fresco e elegante, elevando o nosso palato a um nível cada vez mais exigente, pelo seu final longo e enérgico de boca e aguçada acidez.

  • Moscatel Secret Spot 40 anos

O premiado Moscatel Secret Spot Douro 40 Anos, o primeiro e único Moscatel do Douro com esta designação de idade, seduz pelo paladar intenso, surpreendente frescura e um final interminável. Com um estágio de cerca de um ano em pipas de madeira exótica, apresenta uma cor âmbar com reflexos esverdeados e um aroma intenso, fino e complexo, lembrando uma infinidade de aromas, desde as especiarias, caramelo, frutos secos, café, frutos citrinos e aromas balsâmicos.

  • 1980 Madeira Terrantez Vintage Blandy’s

Mantendo uma tradição com mais de 200 anos, a Blandy é a única família que ainda possui e gere a sua empresa original de vinho Madeira. Premiado com medalha de ouro pelos Decanter World Wine Awards, o 1980 Madeira Terrantez Vintage Blandy’s é um vinho licoroso que apresenta uma cor límpida, brilhante e âmbar, com uma intensidade aromática pronunciada. Apresenta aromas delicados, mas complexo, a frutos secos, café e frutos citrinos.

  • Madeira 40 anos Malvasia Barbeito Mãe Manuela

Madeira 40 anos Malvasia Barbeito Mãe Manuela, um vinho produzido em homenagem à mãe de Ricardo Diogo Vasconcelos de Freitas, estagiou pelo processo tradicional “Canteiro” durante 40 anos em cascos de carvalho Francês. Este rico e complexo vinho Madeira de cor de ouro velho surpreende pela autêntica explosão de sabores, com aroma a passas, caramelo, açúcar mascavado e madeira exótica, num equilíbrio perfeito entre o doce e o ácido picante, com um final longo e fresco.

  • 1961 Cálem Colheita Porto

Fundada em 1859, a Porto Cálem manteve-se na mesma família durante quatro gerações, primando pela alta qualidade e reconhecimento mundial dos seus vinhos do Porto. A colheita de 1961 envelheceu em madeira durante pelo menos oito anos, obtendo uma cor amarelada tipicamente tawny, com um toque suave, mas encorpado e uma harmoniosa acidez com aromas a mel, especiarias e frutos secos. Apresenta um nariz rico e elegante, delicadamente dominado pelas notas de frutos secos, especiarias e mel.

  • 1997 Graham’s Vintage Porto

Produtores de vinho desde o século XIX, a Graham’s é reconhecida como um dos produtores de referência de Porto Vintage, na vanguarda da inovação enológica. O excecional 1997 Graham’s Vintage Porto, pontuado com as cobiçadas cinco estrelas de Michael Broadbent, caracteriza-se por uma cor intensa com lágrima púrpura e escura. Destaca-se pelos aromas florais e notas de cerejas pretas, com estrutura encorpada e um final longo e soberbo.

  • 1989 Dalva Colheita Golden White Porto

Com uma forte tradição na produção de vinho do Porto, a casa A C. Da Silva foi fundada em 1862, destacando-se pelas suas belas e exclusivas “Colheitas”, como a Dalva Colheita Golden White de 1989. A cor dourada intensa e nariz muito fino e delicado marcam a diferença com as notas de especiarias e frutos secos. O final é bastante longo, complexo e doce, mas perfeitamente equilibrado pela sua acidez natural.

Por Alexandra Lopes

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes