Eau de Toilette Sauvage, Dior: da natureza com amor

previous arrow
next arrow
Slider

François Demachy criou Sauvage, uma celebração da natureza, reunindo para o efeito matérias-primas de exceção, escolhidas pela sua raridade e pela riqueza do seu solo, pelas condições particulares de cultivo e pelas técnicas de transformação. Nos três episódios de ‘born in the wild’, Demachy, o perfumista-criador de Dior, descreve os três ingredientes-estrela usados em Sauvage, matérias-primas cultivadas na natureza, ora delicada ora hostil, e trabalhadas pela mão da Maison Dior.

A bergamota reggio, que adiciona toda a sua frescura à Eau de Toilette Sauvage, possui qualidades únicas. Nutrida pelo solo vulcânico, aquecido pelo sol da Calábria, adiciona-lhe um toque de picante e de fruta. Este solo, varrido por ventos quentes, é trabalhado segundo uma combinação de métodos tradicionais de cultivo e de extração, indispensáveis para se revestir de algumas nuances e intensidade excecionais. Os métodos altamente secretos e especializados que François Demachy usou, serviram para personalizar esta bergamota e imprimir-lhe um caráter e expressão únicos.  

Descubra aqui o episódio.

O patchouli, “cor primária na perfumaria” e particularmente presente na Sauvage Eau de Parfum, é um dos materiais favoritos do perfumista-criador da Dior pela profundidade e riqueza inerentes. Cultivado e transformado nas florestas remotas da Indonésia, a sua essência “escura” é destilada várias vezes em Grasse para manter apenas o coração. Livre das suas notas terrosas e com reminiscências de cânfora, esta fracção do patchouli está muito perto do ideal.

Descubra aqui o episódio.

O sândalo possui nuances extraordinárias graças aos seus métodos de cultivo notáveis. O crescimento inicial desta árvore caprichosa e frágil é feito em ambiente controlado, num viveiro, antes de ser então “libertada” e transportada para uma zona de cultivo completamente selvagem onde a natureza assume, novamente, os comandos. Neste ambiente natural algo hostil, cada árvore continua o seu crescimento, sem a intervenção da mão humana. Durante 15 a 20 anos, foi levada a cabo a missão de difundir e desenvolver as suas qualidades aromáticas únicas, de forma a fornecer a rara, densa e cremosa essência de sândalo a Sauvage. Para cada árvore que é cortada, outras seis são plantadas de modo a garantir um cultivo sustentável e amigo do ambiente.

Descubra aqui o episódio.

Por João Libério

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes