Coco Mademoiselle L’Eau Privée, a nova versão Chanel para noites especiais

previous arrow
next arrow
Slider

Chanel sugere uma nova proposta, mais íntima e ainda mais sofisticada, do sempre célebre Coco Mademoiselle, a fragrância lançada em 2001. Um sussurro cítrico, a vibração sensual do patchuli, a exaltação dos sentidos… tudo isto agora disponível numa nova versão, ainda mais sensual. L’Eau Privée, leve e delicada, mantém-se absolutamente fiel a Coco Mademoiselle, mas “é uma fragrância para a noite, como uma aguarela ou um véu macio que roça a pele e os lençóis”, assim a define Olivier Polge, o parfumeur in-house de Chanel e diretor do Laboratory of Fragrance Creation and Development. Esta versão foi desenhada para ser pulverizada num gesto envolvente antes de ir dormir, e de forma generosa, na pele e no cabelo, ou até na sua roupa de noite.

O perfume, da cor da água, reflete um novo conceito do tempo e a sua adaptação ao uso noturno, tão sofisticado, imaginado por Olivier Polge, tem por base os aromas do Oriente. Polge suavizou as madeiras para exaltar a frescura da laranja, numa combinação rara do jasmim e das pétalas de rosa, bem como do almíscar branco, tão confortável, quando o tema é noite tranquila e sedutora. O foco desta interpretação não salienta tanto uma personalidade extrovertida, mas antes a promessa de um toque aromático, suave e cativante. Fiel ao perfume original, mas aqui mais íntimo, aromatiza delicadamente os sonhos, noite após noite. O frasco (disponível nas versões 100ml e 50ml) reveste-se elegantemente por um véu translúcido. O vidro fosco permite um vislumbre da fragrância, envolvente, sem prejuízo da sua aura de mistério. L’Eau Privée escreve-se em letras douradas, numa afirmação clara do desejo de seduzir na intimidade secreta da noite.

Por Fátima Magalhães

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes