Gabrielle Chanel Essence celebra a mulher e o ícone

previous arrow
next arrow
Slider

Gabrielle Chanel, personagem ousada e independente, determinaria o seu destino e mudaria o curso da história. Em 2017, a Chanel criou uma fragrância em sua homenagem, um reflexo do seu espírito extraordinário, determinado e apaixonado: Gabrielle Chanel. Do conteúdo à forma, fragrância e frasco, bem como a escolha do nome, resumem uma homenagem à mulher, que era antes de Coco Chanel.

Esta é uma expressão de Gabrielle, plena de luz radiante, a da sua personalidade, desnuda. Ilustra a mulher independente que revolucionou uma era com o seu olhar visionário. Do mundo, da moda e da beleza. Impulsionada por uma força interior, mudou as regras, quebrou as convenções e fez a sua voz erguer-se. Esta fragrância homónima é, por isso, a sua aura.

“Decidi quem eu queria ser e é quem eu sou.” Gabrielle Chanel

Em 2019, Gabrielle Chanel Eau de Parfum é reinventada com Gabrielle Essence. Familiar, mas sem paralelo, a nova variação olfativa mostra um lado mais vibrante e opulento. Inspirada na própria essência do esplendor de Gabrielle, a fragrância brilha com intensidade, convidando todas as mulheres a revelarem-se verdadeiras, a seguirem os seus instintos, expressando a sua liberdade e a sua opinião. O perfume, voluptuoso, contribuiu para marcar a identidade individual, irradia luz e revela-se deslumbrante.

“Queria cortar o essencial, o coração da fragrância, e reafirmá-la com mais voluptuosidade”, referiu o seu criador, Olivier Polge, perfumista da marca.

Este floral, rico e amplo, produz imediatamente uma ‘vibração’ solar na pele e faz brilhar a mulher que o usa. O seu coração vibrante, agitado pelas quatro flores brancas, são, segundo a Maison, “como um coro de fragrâncias Chanel”.

Essência da cremosidade? A tuberosa de Grasse, que aqui desempenha um papel majestoso. Elegante e esbelta, a delicada flor em forma de estrela prevalece como a mais perfumada do reino vegetal. Cultivada em Grasse, exclusivamente para a Chanel, e extraída segundo um processo específico da Maison, é despojada das suas habituais facetas de couro, cera, verde e animal. Suavizada, revela uma qualidade moderna, como se cheirasse a campo aberto. O perfume enigmático, quente e opulento, é uma expressão natural da textura aveludada das suas pétalas. As outras flores servem para transcender a fragrância e são elas: jasmim, ylang-ylang e flor de laranjeira da Tunísia.

Para destacar o néctar floral, Olivier Polge, em colaboração com o Laboratory of Fragrance Creation and Development da Chanel, revisitou toda a composição. O luminoso e arejado Gabrielle Chanel é agora solar e envolvente, porque é Essence. As notas de topo são como um sussurro mais suave de citrinos, mas foi ainda adicionada uma pitada picante de frutos vermelhos e sublinhada a sensualidade  e voluptuosidade com notas de fundo de sândalo, baunilha e almíscar branco.

O frasco de vidro ultrafino permanece intacto. Os quatro lados transparentes deixam transparecer a intensidade da fragrância, cheia de luz. Para a versão Essence, a etiqueta no centro e a tampa na parte superior são do mesmo tamanho, perfeitamente alinhadas e exibem um novo tom de ouro. Ecoando a fragrância, abandona a cor do lamé para adotar um tom dourado, agora mais quente e intenso. Com novos tamanhos: 35 ml e 150 ml, a fragrância Gabrielle Chanel Essence vem intensificar este verão.

Por Fátima Magalhães

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

LV Crafty

LV Crafty by Louis Vuitton

Uma seleção de peças em couro, sneakers, acessórios, ready-to-wear ou produtos de viagem, entre outras,