Lisboa – A redescoberta da capital portuguesa

{"autoplay":"true","autoplay_speed":3000,"speed":300,"arrows":"true","dots":"true"}

Lisboa, que tem estado na moda, volta a poder ser redescoberta com novos olhos. Na capital de Portugal, onde o luxo vive paredes meias com a tradição, assim que for possível voltar a sair, há que ir ao encontro dos restaurantes, hotéis e compras do melhor que existe, pois são únicos e sem paralelo, graças ao savoir faire bem português.

Da Rua Castilho à Avenida da Liberdade, passando pelo Chiado, não há quase marcas de prestígio que não possuam por cá residência, que têm resposta portuguesa ao mesmo nível. A capital portuguesa estende-se sobre uma linha de água entre o rio Tejo e o Atlântico, interligando e conjugando-se com as suas vizinhas Cascais e Sintra, conseguindo dar uma resposta mais universal e abrangente ao novo conceito de luxo. Anteriormente associado ao clássico e inatingível, os novos desígnios globalizadores conseguiram direcionar uma vida de alta qualidade até ao território do bom gosto, do estilo de vida mais trendy cujo epítome pode ser tão faustoso quanto minimal. O luxo deixou-se de grandes ostentações; permanecendo circunscrito e apto a escassas carteiras, juntou-se-lhe o bom senso do que é bom e recomendável, com uma discreta sofisticação. E Lisboa e os seus arredores – razão por que até se denomina Grande Lisboa – tem toda uma oferta neste sentido.

Quem passeia pelas ruas da capital portuguesa, para além dos edifícios históricos, elétricos e turismo, facilmente se apercebe de que algo mais está a acontecer em Lisboa. Uma certa agitação que extrapola a melhoria económica e faz concluir o que muita gente já dá como garantido: Lisboa está a tornar-se uma das cidades mais interessantes da Europa. Construções novas e modernas passam a partilhar cenário com edifícios e palacetes seculares que, por sua vez, também estão a ser alvo de restauro. Espaços fabris, antes abandonados, começam a ganhar nova vida graças à inovação e às artes. Sem dúvida, o clima que se sente é de otimismo e entusiasmo para com o futuro, com apostas nos mais variados sectores a tornarem a cidade mais atrativa para investidores. Enquanto outras capitais cosmopolitas oferecem um elevado custo de vida e um mercado supercompetitivo, como Nova Iorque e Londres, Lisboa apresenta-se mais tranquila e acessível, com o imobiliário mais em conta. Além disso, a capital portuguesa oferece ainda outras irresistíveis benesses, tais como clima ameno, excelente gastronomia, segurança, uma efervescente movimentação cultural e uma legislação progressista, fazendo cada vez mais parte do lifestyle de pessoas sofisticadas da contemporaneidade.

A sua popularidade é um assunto de tal maneira sério que recentemente teve direito a uma cimeira. Sob o tema “A Linguagem do Luxo”, Lisboa foi palco do “Business of Luxury Summit” organizado pela Finantial Times, em abril de 2018. Por outro lado, e com o objetivo de colocar a capital portuguesa como centro de inovação tecnológica, a Web Summit, a maior conferência anual de tecnologia da Europa, foi transferida pela primeira vez para Lisboa em 2016. Originalmente realizada em Dublin, desde 2009, após duas edições na capital portuguesa, os organizadores anunciaram uma parceria para manter o evento na cidade por mais dez anos.

Com tão boas condicionantes, o mercado do luxo, o tal misto de vida prazerosa com ganhos financeiros a condizer, cimenta a passos largos as suas referências com Lisboa, Cascais e Sintra. Há uma extensa faixa à beira do Atlântico que é preenchida por palacetes, hotéis deslumbrantes, marinas e recantos de bosque e serra, onde o cosmopolitismo surge entrecortado com um calmo e recatado ambiente campestre. Assim, a escolha pela cidade capital é sinónimo de serviços de qualidade superior e, simultaneamente com as suas imediações, resulta numa experiência única. A cidade está preparada para tudo: hotéis de cinco estrelas em edifícios icónicos, boutiques de luxo, restaurantes majestosos em décor e cozinha, e lugares de grandeza e romantismo sem igual.

Portanto, Lisboa tem trunfos incontornáveis: museus da mais variada índole, arquitetura moderna, gastronomia de primeiro nível, festividades cíclicas, os areais de Cascais ou os mistérios de Sintra. Imensos lugares de paragem obrigatória que mesmo sendo para todos, sabem tratar o luxo pelo nome. E em termos de restauração, muitos dos espaços existentes são de cozinha de autor, com chefs que já conquistaram estrelas Michelin e que imprimem o seu cunho pessoal em novas versões da rica gastronomia portuguesa. Os restaurantes deste segmento apostam em oferecer um cenário sem igual: uma refeição de superior qualidade com ambiente a condizer, surpreendendo com novas interpretações de receitas clássicas graças a laivos de génio. E Lisboa e Cascais sabem como tratar o luxo pelo nome: Feitoria, Fifty Seconds, O Nobre, Belcanto, Seen, JNCQuoi, Eleven, Fortaleza do Guincho, Panorama Guincho ou Porto Santa Maria, apenas para nomear alguns.

Quanto a pernoitar, o eixo Lisboa e Cascais dispõe de uma oferta hoteleira premiada e de excelência. Em termos de unidades de cinco estrelas, Lisboa possui edifícios icónicos, verdadeiros portentos de arquitetura transformados em refúgios de luxo, ideais para descansar após uma suprema experiência nos seus restaurantes de topo e do frenesim das compras. E quando o design é o resultado da criatividade portuguesa, o conceito “boutique” surpreende e propicia que se sinta em casa estando numa cidade cosmopolita, que mesmo em constante movimento não deixa de garantir o descanso e a tranquilidade desejada.

Sendo pontos de partida e chegada para passeios ou escapadinhas, a superior graça dos hotéis de luxo são peças cruciais para uma estadia de topo, desde a simpatia do pessoal às surpreendentes vistas, passando pelas “pérolas” que cada um possa apresentar (um bar, um restaurante, um jardim ou um rooftop). Sem esquecer que temos uma forma exclusiva e muito própria de bem receber, tal como atestam o Altis Belém Hotel & SPA, Tivoli Avenida Liberdade, Hotel Verride Palácio Santa Catarina,The Vintage Hotel & Spa, Farol Hotel, Hotel Fortaleza do Guincho Relais & Châteaux ou The Oitavos, para nomear alguns.

Porém, antes de comer ou dormir, há todo um percurso de cenários com as melhores marcas a percorrer, com lojas exclusivas e únicas, verdadeiros paraísos de compras. Porque o luxo também obedece a certos “gostos”, a Avenida da Liberdade e a Rua Castilho são bons exemplos de concentração de lojas requintadas. Há até quem compare a Avenida lisboeta aos Champs Elysées parisienses. Possuindo um dos metros quadrados mais caros da Europa é palco de boutiques com algumas das etiquetas de luxo mundiais, tais como Prada, Versace, Gucci, Louis Vuitton, entre outras. Também as há portuguesas, como a Loja das Meias, Stivali ou Fashion Clinic que abrangem outras luxuosas marcas que não possuem loja própria em solo português, como Chanel, Dior ou Dolce & Gabbana. E no Chiado, existe ainda a Hermès. Passando da moda para a joalharia, as míticas Cartier e Bulgari também marcam presença na Avenida, ao lado de importantes nomes lusos como David Rosas ou Boutique dos Relógios Plus. Portanto, qualquer pessoa habituada a produtos topo de gama encontra certamente tudo em Lisboa, nos espaços mais in. Paralelamente, neste eixo também se encontram marcas portuguesas de criativa modernidade e um punhado de designers nacionais, como João Rôlo e Luís Onofre, para nomear alguns, sinónimos de qualidade, a fazer lembrar que “o que é nacional (também) é bom”.

Fazer compras de luxo na capital portuguesa também implica incorrer em experiências únicas, tais como atendimento hiperpersonalizado, espaços de deslumbrante decoração, serviço de concierge (levar as compras ao hotel, por exemplo), verdadeiros traços de exclusividade no mundo do vestuário e joias únicas. Mas as compras não se ficam por aqui, pois existem ainda as glórias da joalharia portuguesa, como Leitão & Irmão e Maria João Bahia, as peças da Vista Alegre e os diversos antiquários a pontuarem a cidade. Sem esquecer o LX Factory, a galeria a céu aberto, que seguindo o mesmo movimento de revitalização de áreas abandonadas da cidade, tornou-se uma ilha criativa que oferece diversas lojas e eventos nas áreas da moda, arte, decoração, música e gastronomia. Sem dúvida, ir às compras em Lisboa torna-se uma experiência especial.

A projeção de Lisboa no sector do luxo tem-se destacado face às suas congéneres internacionais devido à sua autenticidade, e inclusive preços mais acessíveis, mesmo no universo dos mais abastados. E tal tem também contribuído para a imagem de uma capital que vem colocar um país na vanguarda do mundo contemporâneo. E que agora, mais do que nunca, precisa de ser “reconquistada” por todos nós.

Descubra mais em: www.visitlisboa.com

Por João Libério

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

LV Crafty

LV Crafty by Louis Vuitton

Uma seleção de peças em couro, sneakers, acessórios, ready-to-wear ou produtos de viagem, entre outras,