As melhores experiências vínicas – Destinos de sonho que aliam itinerários ao vinho

Seja porque fez um workshop de degustação de vinhos ou participou de um tour vínico e ficou a conhecer as propostas das adegas visitadas, dificilmente voltará a confundir “frutado” com “amadeirado”. Então, porque não alinhar numa viagem que mudará a perceção que tem do vinho para sempre? Focando-nos, sobretudo, na primazia da experiência, propomo-nos oferecer uma perspetiva imersiva, que inclui itinerários, sobre a bebida de Baco. Se desejar umas férias diferentes, e gostar de vinho, mas não sabe por onde começar, anote estas experiências aprovadas pela F Luxury e escolha a melhor com base nos seus interesses.

França: prova de vinhos em castelos da região de Bordeaux

Castillon tem um lugar na história. O seu nome completo é Castillon-la-Bataille, que significa “Castillon, a batalha”, devido a ter sido aqui, no ano de 1453, que os franceses expulsaram os ingleses do país após a Guerra dos Cem Anos. Por isso, a cada ano, os locais comemoram a vitória com um espetacular concurso nas vinhas. E localizando-se aqui o início da rota do vinho da região de Bordeaux, é bem no coração da cidade que se encontra Le Chai au Quai uma boutique vínica diferente da maioria. É que não possuindo vinhedos próprios, criam vinhos a partir de uma mistura das melhores uvas colhidas em Bordeaux e em toda a França. Uma paragem na Le Chai au Quai, mesmo que seja apenas para uma degustação, é um must-do!

Já a Maison du Vin, porta de entrada para as vinhas, localizada igualmente no centro de Castillon, oferece uma seleção de, aproximadamente, 60 vinhos de Bordeaux. Os funcionários ajudam-nos a descobrir os vinhos específicos da denominação Castillon Côtes de Bordeaux, bem como as numerosas atividades disponíveis ao redor das vinhas: visita aos castelos, exploração das vinhas a cavalo ou almoçar num castelo, com degustação, seguido de passeio no coração das vinhas, são algumas das possibilidades.

Portugal: a história do Vale do Douro

É difícil, praticamente impossível, apreciar plenamente os vinhos e a cultura do Vale do Douro sem uma adequada visita. Com mais de 2000 anos de história, cultura e antiguidades vínicas, uma visita completa não pode ser empreendida em escassos dias. No entanto, existem vários lugares que podem ser visitados para uma célere introdução: a sempre vibrante cidade do Porto, especialmente o seu centro histórico (classificado como Património Mundial da UNESCO), bem como a sua vizinha Gaia, que possui várias caves. Aconselhamos uma ida à Sandeman, fundada em 1797, e uma passagem pelo seu museu, concluindo com uma degustação dos lançamentos mais atuais. Nas proximidades, Ramos Pinto, com 140 anos, disponibiliza passeios pela adega e pelo museu, além de degustações. Imperdíveis são as visitas guiadas por sommelier no Six Senses Douro Valley. Estas contemplam uma visita ao local arqueológico em Freixo-Tongobriga (antiga cidade romana), a paragem num restaurante tradicional para um almoço com vinho, uma tarde de arquitetura barroca ou um passeio às aldeias e mosteiros escavados e restaurados, terminando com uma aula de culinária tradicional numa quinta do século XVIII. Imperdível, ainda, a coleção de arte rupestre de 25.000 anos exposta ao ar livre no Alto Douro. Rico em gravuras do Paleolítico e da Idade do Ferro, o Parque e Museu Arqueológico do Vale do Côa conferiram ao Vale do Douro outra designação da UNESCO.

Austrália: beber e surfar no oeste australiano

O que têm em comum as castas de classe mundial Chardonnay e Cabernet Sauvignon com os lendários surf breaks? Margaret River. Se sol, areia e paisagens naturais forem a sua primeira opção, então dirija-se para a região do Margaret River, na Austrália, para umas férias de vinho com sabor a surf. Situada a cerca de três horas a sul de Perth, esta zona possui uma variedade interessante de vinícolas, além de ser possível efetuar passeios de helicóptero, passeios específicos para degustação de vinhos e aulas de surf para os amantes de vinho mais radicais. Idealmente de setembro a fevereiro, é aconselhável fazer a excursão de oito horas “Cape to Vine” pela vinícola Vasse Felix, a partir de onde se obtém um vislumbre da flora e da fauna deslumbrantes da região, com uma vista privilegiada da vinha, com degusta-se na companhia de um produtor de vinho, além de poder usufruir de uma refeição de cinco pratos com vinho no premiado restaurante da propriedade. Quem quiser, pode aprender a prática de surf nas diversas surf schools existentes.

Argentina: passear a cavalo por entre as vinhas de Mendoza

Andar a cavalo em plena natureza pode ser muito libertador, especialmente quando a atividade é acompanhada por vinhos requintados cultivados no próprio terroir. Embora existam excelentes malbecs (vinho tipicamente argentino caracterizado pela sua cor profunda e sabores frutados intensos com uma textura aveludada) neste país, saboreá-los a cavalo leva-nos também a desfrutar das paisagens da região, com as suas montanhas coberta de neve, e a conhecer vinhos produzidos a um nível sem igual.

Sendo ideal ir de novembro a maio, quando o clima está mais quente e as vinhas mais exuberantes, é sugerida a excursão de 90 minutos “Horseriding Through the Vineyards”, disponibilizada pela Trout and Wine Tours, que inclui uma experiência a cavalgar num criollo argentino por entre as vinhas de malbec. Depois do trote, segue-se um almoço asado com combinações de vinhos no restaurante e adega na mansão do ex-governador Emilio Jofre. Outra opção, a cargo da Black Tomato, é o “Itinerário de notas de degustação da Argentina com Fernando Trocca”, desenvolvido em colaboração com o renomado chef argentino. Os destaques incluem fazer o blend com o próprio vinho, com rótulo personalizado, e passeios a cavalo ao pôr do sol.

África do Sul: experiências de vinho e safari no Parque Nacional Kruger

Se o seu safari ideal inclui um passeio no Kruger seguido de uns goles do melhor Chenin Blanc do país, tal sonho é agora realidade. O Parque Nacional Kruger é uma das

maiores reservas de caça de toda a África e hoje em dia é possível dormir numa cama luxuosa, beber vinho requintado e ainda assistir a um desfile de elefantes. Podendo ir em qualquer altura, com a “Wild Life Wine Safaris” poderá usufruir de vários e interessantes itinerários, com passeios e programas personalizáveis. Pode começar na cosmopolita Cidade do Cabo, depois aventurar-se nas terras vinícolas e a seguir acertar agulhas na direção do Kruger. Lá, “Singita” (palavra Shangaan para “lugar dos milagres”) marca de conservação e ecoturismo, administra a melhor adega sul-africana. Os sommeliers do Londolozi, uma reserva particular de caça de alto nível, são igualmente incríveis e organizam degustações de vinhos ao pôr do sol no mato, além de jantares privados servidos na adega. A aclamada “Sabi Sabi Private” Game Reserve combina uma experiência única de safari com um programa de vinhos da África do Sul. O seu Earth Lodge conta suítes em plano aberto, o que cria um relacionamento dinâmico com o meio ambiente. Ali, podemos abrir uma garrafa de Chenin retirada da adega com 6000 rótulos!

Estados Unidos: enólogo por um dia em Napa Valley

Se já alguma vez pensou tornar-se enólogo profissional por um dia esta viagem é mesmo adequada a si, e uma excelente forma de se divertir desafiando os sentidos e testando a coragem no blending. Em Napa Valley, na Califórnia, pode experimentar a vida de um produtor de vinho numa das melhores regiões vinícolas do mundo, através de várias aulas de mistura de barris (com laboratórios e taças), com frutas de alta qualidade, outorgadas por sommeliers e formadores altamente qualificados.

Podendo ir em qualquer altura do ano, a “Joseph Phelps Vineyards” desafia a recriar a safra atual da vinha com pipetas, copos e seis ingredientes principais, mas sem a receita. Depois, provamos como a nossa criação se compara à de um dos produtores mais condecorados de Napa. Outra opção é proposta por “Conn Creek”, em Santa Helena. Anote a “Barrel Blending Experience”! Um técnico especializado fornecerá uma visão geral da região, bem como expressões frutais de Napa Valley. Depois, munido de conselhos e estratégias, poderá usufruir da degustação de Cabernet Sauvignon da região para, finalmente, criar uma mistura própria para ser engarrafada, personalizada e, claro, trazida para casa.

Por João Libério

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

Cristais

Brilho mágico

Cristais para casas em festa. Das taças de champanhe às garrafas, algumas propostas para receber

Chanel Nº 5

Chanel: para sempre Nº 5

Chanel convida-nos, nesta época festiva, a descobrir cinco razões para um ritual de aromas completo