Chefs internacionais em Portugal

Cyril Deviliers
Ipsylon Restaurant
Benoit Synthon
Il Gallo D'Oro
Hans Neuner
Ocean
Joachim Koerper
Eleven Restaurant
Martin Berasategui
Fifty Seconds
Dieter Koschina
Vila Joya
previous arrow
next arrow
 

A gastronomia é, cada vez mais, uma área de destaque em Portugal, não fosse o nosso país um dos mais ricos em variedade de sabores. Chefs oriundos dos quatro cantos do mundo sentem-se desafiados a recriar os sabores nacionais, sempre com um toque de inovação proveniente da sua experiência internacional. A mesa está posta, estamos prontos para vos apresentar cinco chefs internacionais de renome em terras lusas.

CYRIL DEVILLIERS – IPSYLON RESTAURANT, THE OITAVOS HOTEL

Natural de França, somando já 24 anos de experiência no universo da gastronomia, Cyril Devilliers possui um currículo de deixar água na boca. A sua carreira, que teve início no norte de França, em Beauce, rapidamente o levou até Paris, onde trabalhou na Maison Lenôtre, um espaço especializado em eventos de luxo. Procurando novos desafios, Devilliers seguiu para Landes, onde trabalhou no prestigiado Les Prés d’Eugénie, em conjunto com o conceituado chef Michel Guérard, que acabou por introduzir Cyril na cozinha do La Ferme Aux Grives. O seu percurso por França ficou ainda marcado com a passagem pela cozinha do La Compagnie des Comptoirs, chefiada pelos irmãos Pourcel, assim como outros locais de renome. 2004 assinala o ano em que Cyril Devilliers inicia o seu trabalho com o chef Joachim Koerper, no restaurante Girasol, em Alicante. No ano seguinte, o chef francês uniu de novo forças com Koerper, desta vez no Eleven Restaurant, em Lisboa, onde permaneceu até 2007 como Chef Residente. Foi neste espaço seleto da capital que Devilliers adicionou uma nova estrela Michelin à sua lista de prémios. Em 2008 assume as funções de Sous-Chef Executivo do Hotel Ritz-Carlton Penha Longa, antes de se dedicar à sua posição atual de Chef Executivo no Restaurante Ipsylon, localizado no The Oitavos Hotel em Cascais, onde, a cada dia, e inspirado pelo mar do Guincho, cria novos pratos para deleite de quem o visita.

BENOÎT SINTHON – IL GALLO D’ORO, THE CLIFF BAY

Benoît Sinthon iniciou a sua carreira em França, onde teve uma experiência abundante, com a passagem por diferentes restaurantes, entre os quais o Rochegude (uma estrela Michelin) e o Joigny (três estrelas Michelin). Desde muito cedo que são sua paixão a pastelaria e a gastronomia, mas foi a última a prevalecer, dado o seu talento inato para a área. Após uma passagem em 1994 pelo hotel Reid’s, no Funchal, regressa em 1998 à ilha da Madeira, desta vez para ficar. Do seu percurso fazem parte hotéis como o Savoy e a Casa Velha do Palheiro. Em 2004, Benoît assume o cargo de Chef Executivo do The Cliff Bay, onde quatro anos mais tarde vê reconhecido o seu trabalho no restaurante gourmet do hotel – o Il Gallo D’Oro -, recebendo a sua primeira estrela Michelin. Em 2017 conquista a segunda estrela, que detém até aos dias de hoje, assumindo-se, assim, como o único restaurante na ilha da Madeira a possuir duas estrelas Michelin. Para o chef, os produtos frescos da ilha assumem um papel fundamental na sua cozinha, combinados com ingredientes de alta qualidade oriundos de várias outras regiões da Península Ibérica. Neste espaço, Benoît faz emergir o requinta da cozinha aromática, de inspiração mediterrânica e ibérica.

HANS NEUNER – OCEAN, VILA VITA PARC RESORT & SPA

De nacionalidade austríaca, Hans Neuner é um chef do mundo. O seu percurso ficou marcado pela passagem pelas cozinhas de diversos hotéis de renome, tais como o Carlton, em St. Moritz, o Dorchester em Londres, juntamente com o Restaurante Tristan, em Maiorca, antes de chegar ao Adlon Hotel, em Berlim e, por fim, o Süllberg, em Hamburgo. Com o objetivo de obter reconhecimento por si só, e gravar o seu nome no universo da gastronomia, Hans chegou a Portugal em 2007, como Chef Executivo do restaurante Ocean, do hotel Vila Vita Parc, em Porches, no Algarve. Contando já com doze anos de casa, o chef fez evoluir a sua cozinha com referências do mundo e com base francesa até chegar à essência da culinária portuguesa, que reinterpreta para cada estação. O seu trabalho é contemporâneo e fresco, e o foco principal são os frutos vindos do mar, marisco, algas e peixe obtidos diretamente do oceano Atlântico. Graças ao seu constante esforço e dedicação, Hans foi agraciado, em 2009, com a sua primeira estrela Michelin, tendo obtido a segunda em 2011, e registando o Ocean como o segundo restaurante em Portugal a alcançar tal feito. Guiado pelo seu mantra “keep it simple”, o chef continua a apresentar com regularidade menus tecnicamente louváveis, que lhe valeram, em 2012, a distinção de Chef do Ano do ‘Guia Boa Cama Boa Mesa, conquista que se repetiu em 2019.

JOACHIM KOERPER – ELEVEN RESTAURANT

Joachim Koerper é um dos nomes mais sonantes da gastronomia em Portugal e no mundo. Natural da Alemanha, Koerper é o grande responsável pelo êxito do Eleven Restaurant, localizado no topo do Parque Eduardo VII, em Lisboa. Antes de chegar à capital portuguesa, foram vários os restaurantes nos quais deixou a sua marca e onde, inclusive, ajudou a conquistar várias estrelas Michelin – caso do restaurante Girasol, em Alicante (duas estrelas Michelin), dirigido pelo próprio durante dez anos; do L’Ambroisie, em Paris (três estrelas Michelin); do Guy Savoy, em Paris (duas estrelas Michelin); do Hosteleria du Cerf, em Marlenheim (duas estrelas Michelin); do Au Chapon Fin, em Thoissey (duas estrelas Michelin).
Joachim chegou a Portugal em 2004, ano da abertura do Eleven Restaurant e, desde então, não mais abandonou as terras lusas. A sua cozinha, que se caracteriza pelos traços mediterrânicos, onde o chef valoriza a sazonalidade de cada produto, conservando a qualidade dos mesmos, valeu-lhe a primeira estrela Michelin do Eleven Restaurant em 2005. A mesma foi conservada até 2011, ano em que o espaço perdeu a estrela, que acabou por recuperar em 2014, e que se mantém até aos dias de hoje.

MARTÍN BERASATEGUI – FIFTY SECONDS

Considerado um dos melhores chefs do mundo, Martín Berasategui é natural de San Sebastián, em Espanha, e está no mundo da cozinha desde os 13 anos de idade. Tudo começou no restaurante familiar, no qual passou a responsável máximo com apenas 21 anos; volvidos cinco, recebeu a sua primeira estrela Michelin, um feito que o marcou para a vida, dada a sua juventude. Em 1979, Berasategui iniciou os estudos em hotelaria, na Escola de Pastelaria Moderna de Yssingeaux, onde teve oportunidade de travar conhecimento com diversos chefs internacionais. Em 1993, abriu as portas do seu restaurante homónimo, em Lasarte-Oria, que num período de três anos foi agraciado com duas estrelas Michelin, o que afirmou, de forma clara e inequívoca, o seu talento para a gastronomia. Atualmente, Berasategui é responsável pela cozinha de diversos restaurantes de renome. Em Portugal, e pelas mãos do Grupo SANA, afirma-se como o único chef com doze estrelas Michelin em território nacional. Responsável pela cozinha do Fifty Seconds, inaugurado no final do ano de 2018, Berasategui viu ser atribuída a primeira estrela Michelin ao restaurante, com a ajuda do seu chef Executivo, Filipe Carvalho, no âmbito da última gala que assinalou as novas distinções do Guia Michelin Espanha e Portugal 2020.

DIETER KOSCHINA – VILA JOYA

Nasceu na Áustria, mas o seu coração não deixa de ser, em parte, português. Tendo assumido a cozinha do Vila Joya em 1991, altura em que se despediu do posto de sub-chef do Hilton Vienna Plaza, Dieter Koschina foi, durante 13 anos, o único chef em Portugal a obter duas estrelas Michelin (uma em 1995 e outra em 1999, que se mantêm até aos dias de hoje). O talento e paixão pelo trabalho, assim como a sua inspiração, criatividade e a ambição de procurar sempre alcançar o sabor perfeito são, de acordo com o próprio, os segredos para o seu sucesso. O improviso é outro dos fatores que caracteriza o trabalho de Koschina, que tem por hábito aceitar pedidos especiais dos clientes, brindando-os com o melhor prato que consegue confecionar com os ingredientes que tem à sua disposição, no momento. Para além disso, todos os dias, em conjunto com o seu Chef Executivo, Stefan Langmann, Dieter Koschina cria um novo menu de seis pratos, tendo em conta os produtos do dia. Inspirado na vastidão do oceano Atlântico, o chef prima pela utilização de produtos frescos e nacionais, preservando, assim, a qualidade das suas obras. A sua cozinha caracteriza-se por ser direta, repleta de aroma e focada exclusivamente no produto.

Por Marta Carreiro

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

Joias de cabelo

Incontornáveis na passarela das últimas semanas de moda de Paris e Nova Iorque, os adornos