Fátima Magalhães – F Luxury à conversa com a nossa diretora e CEO

Sonho. Persistência. Determinação. Foco. São qualidades incontornáveis no percurso de Fátima Magalhães. Conversámos com a fundadora e CEO da F Luxury que, há cinco anos, ousou apostar num sonho e criar uma revista única, em dois países em simultâneo, Portugal e Angola, num mercado de nicho, como o é o setor editorial de luxo. Nesta edição especial de aniversário, Fátima Magalhães desvenda, numa conversa inspiradora, os segredos deste percurso de sucesso, os momentos que marcaram o crescimento de um projeto editorial que soube conquistar o seu lugar e revela as novidades que podemos esperar para o ano de 2020 de uma revista que não para de nos surpreender.

  1. A F Luxury celebra cinco anos de conquistas, sendo hoje uma referência no panorama
    editorial de luxo. O que representa para si este sucesso?

É verdade, já se passaram cinco anos desde que este projeto nasceu. Para mim, este sucesso é fruto de uma visão que tem sido impulsionada e acarinhada por muitos. Em 2015, lancei a revista para um nicho editorial de luxo e consegui fazê-lo de uma forma diferente e ímpar. Hoje, a F Luxury é um projeto consolidado, único, pela diferença e qualidade e que não cessa de crescer em todos os quadrantes, inclusivamente no meio digital.

2. A inovação já faz parte da identidade da F Luxury que está sempre atenta às tendências do mercado e a surpreender… Que novidades podemos esperar em 2020?

Este ano marca mais uma grande conquista da F Luxury. A partir de 2020, passámos de quatro edições por ano para seis, sendo que duas destas edições serão em versão digital. Também começámos o ano com a renovação total da nossa plataforma online que conta com 70.000 visitas mensais, no segmento de luxo. Para mim, investir é a única forma de crescer com segurança.

3. De nacionalidade angolana, tendo vivido na Suíça e apenas com um ano de residência em Portugal, o que a motivou a criar este projeto?

Este ‘triângulo’ de países moldou-me a vários níveis. Um deles foi ter tido a ideia de criar algo único. Quando me encontrava na Suíça, colaborava à distância com revistas angolanas, na área da moda e da decoração. Depois, quando cheguei a Portugal, e também com base nesta experiência, percebi que havia um mundo por explorar no meio editorial do luxo e pensei: ‘Por que não lançar uma revista direcionada para um segmento exclusivo?’ E assim foi! Hoje, a F Luxury está disponível nas bancas, em Portugal, mas também em Angola.

4. Como CEO e Diretora Geral da F Luxury, quais foram os maiores desafios que enfrentou e os momentos de que mais se orgulha?

Sinto que foram alguns, mas principalmente o facto de fazer vingar algo que não existia, quer junto dos leitores, nas bancas, quer juntos de parceiros e clientes, bem como fazer valer junto das grandes marcas a credibilidade de uma revista como a F Luxury. Volvidos cinco anos, apraz-me dizer que tal foi ultrapassado. O projeto consolidou-se e soube atrair a confiança de grandes e prestigiadas marcas, importantes para lhe dar mais força. Orgulho-me quase sempre de cada passo de sucesso e de crescimento. Sou uma pessoa segura e acredito sempre que trabalho intensamente para que também os meus leitores, clientes e amigos se orgulhem de mim como empresária e CEO da F Luxury. Se os meus projetos forem vitoriosos, evoluem ainda mais e a confiança dos meus clientes na F Luxury cresce! Trabalho muito para isso todos os dias. Quero crescer ainda muito, muito mais.

5. Sendo este um projeto editorial sem paralelo, qual o tipo de concorrência que enfrenta? O que o diferencia dos demais?

A abrangência deste projeto vai muito além do papel. Para além da venda em banca, a F Luxury tem uma app própria e está presente no ‘Quiosque Digital’ da companhia área TAP, na classe Executive. Também dispomos de um canal próprio no YouTube, a F Luxury TV. A grande novidade de 2020 é que a revista vai passar a ter mais duas edições adicionais digitais com temáticas e a primeira é já para breve. Somos uma imprensa viva, dinâmica e sempre atenta. Temos uma plataforma online muito ativa que é atualizada permanentemente com a publicação de vinte artigos por semana. Também estamos presentes nos nossos Spots Premium, hotéis de charme e de cinco estrelas, restaurantes e spas de luxo que assinam a revista e que passam a ser mais um ponto de exposição da mesma junto dos seus públicos. Todas estas características diferenciadoras e complementares tornam este projeto único e ímpar.

6. Sempre atenta às tendências do mercado, a F Luxury tem vindo a intensificar a sua presença em plataformas digitais, nomeadamente no site, no YouTube e com a sua app digital. Quais são as mais-valias desta estratégia de crescimento no mundo digital?

Esta estratégia serve para enriquecer o projeto F Luxury e acompanhar as atuais tendências dos nossos leitores e clientes, onde o meio digital assume preponderância. São outros campos, onde a F Luxury se faz presente, que a complementam e que lhe dão maior influência e dinamismo. Mas o papel e o seu comportamento, numa publicação impressa, enquanto coffee table magazine, é um conceito que, julgo, nunca se irá perder, pois não há maior prazer do que sentir e folhear uma revista ou um livro…

7. O fenómeno dos influencers digitais tem vindo a ganhar protagonismo no panorama mediático. De que modo sente que poderão influenciar o crescimento do seu projeto editorial?

O fenómeno dos influencers não é algo que me preocupa, pois muitos deles não têm sequer competências para estar a influenciar as pessoas e as marcas de luxo. Não se pode medir algo, ou alguém, apenas pelo número de seguidores que, muitas vezes, até é comprado. Sempre digo que mais vale poucos, mas bons, de qualidade, tais como aqueles que nos seguem nas nossas redes sociais. Acho que há espaço para todos e a única forma em que os influencers poderão influenciar o projeto, e dependendo da seleção, é fazendo parte dele, colaborando, como já aconteceu no passado. As pessoas também começam a ficar cansadas, por ser sempre ‘mais do mesmo’ e mesmo entre eles a concorrência é grande. As grandes marcas começam a duvidar e estão hoje são mais exigentes. Vai mudar!

8. Recentemente, foi convidada pela SIC para falar sobre o percurso de crescimento da F Luxury, no programa Etnias; esteve no programa Mulheres.com da Rádio Marginal e também foi convidada de destaque no programa de lançamento da ZAP Viva ‘Angola’, em Portugal. Como avalia toda esta projeção mediática?

É sempre um orgulho ser convidada e poder dar a conhecer o meu projeto, criado por mim desde a primeira ideia, é um ‘valoriza-te’. Acredito que existem pessoas que se inspiram em mim como empresária. E, claro, cada um desses momentos serve para passar a mensagem do posicionamento da F Luxury e da Focuspremium. É um privilégio poder falar sobre a história deste projeto, desde o início, das minhas experiências e do decorrer destes anos de conquista.

9. Para além do projeto editorial, também é CEO da Focuspremium, uma empresa de serviços premium. Decorridos doze anos, como vê o sucesso da empresa?

Costumo sempre dizer que a F Luxury é um braço da Focuspremium. E, ao sê-lo, é prova viva do sucesso da empresa que já tem dez anos. E atentem que o «F» da marca F Luxury é de Focus e não de Fátima, como muita gente pensa. Portanto, ao nascer, a F Luxury veio enriquecer o universo de atuação da Focuspremium. E, atualmente, ambos os projetos são complementares. Por exemplo, sempre que a revista empreende um evento, é a Focupremium quem está por detrás. Ou seja, a Focuspremium não se esgota na revista, vai muito mais além, mas a revista também veio dar uma grande visibilidade à empresa.

10. No decorrer destes cinco anos, teve sempre ao seu lado uma equipa dedicada. Quão importante é poder contar com profissionais que se entregam ao projeto de corpo e alma e que acompanham todos os seus passos?

Só assim poderia crescer, tendo pessoas dedicadas. Só tendo ao meu lado uma equipa que acredita no projeto, como eu, é que poderia fazer erguer e trazer a F Luxury até onde ela chegou hoje. Munindo-me de gente qualificada e que ‘veste a camisola’, consegui empreender um percurso ascendente, que define, cada vez mais, este projeto como um guia imprescindível para acompanhar tudo o que se passa no universo do luxo. Sozinha nunca conseguiria, pois não basta ter uma visão, há que fazer com que acreditem na mesma e que me possam acompanhar. Volvidos cinco anos, aproveito para deixar aqui os meus agradecimentos a todos os que contribuíram, e continuam a contribuir, para que me seja possível cumprir todos os objetivos que defini e os sonhos que continuo a alimentar. Cada colaborador deixou sempre saudades na redação. Agradeço, especialmente, ao João Libério que, desde o início, está comigo neste desafio. Aprendi muito com ele e ele comigo. Formamos uma equipa perfeita, para além de nos termos tornado muito amigos.

11. A Fátima sempre valorizou a importância de cuidar de si, constituindo um exemplo para todas as mulheres, razão pela qual se dedica pessoalmente à temática da beleza no seu projeto editorial. Tem algum segredo de beleza especial que queira revelar?

Sempre adorei o mundo da beleza, desde pequena que adorava fazer compras de produtos de beleza e ainda me recordo que, em Luanda, como não existiam lojas quando eu tinha 19 anos, comprava online. Era conhecida como ‘a menina vaidosa’ por estar sempre dentro das novidades. Hoje, com a revista, tenho o privilégio de trabalhar com as várias marcas de luxo que consumo e das quais já era cliente. Esta minha experiência pessoal com as marcas e com os produtos deixa-me muito mais segura quando escrevo os artigos de beleza, ou organizo os eventos. Sinto segurança porque conheço a história de cada insígnia e gosto de descobrir e usar produtos de marcas diferentes. Esta experiência faz-me perceber quais são realmente os produtos que resultam e porquê. É com base nesta experiência que aconselho as leitoras da F Luxury e faço as minhas escolhas nas páginas de beleza. Tenho muitos seguidores que me pedem para desvendar os meus segredos de beleza, e do aspeto da minha pele, com a minha idade. Costumo dizer que não existem segredos, existem cuidados. É fundamental tirarmos sempre um tempo para nos mimarmos e perceber o que realmente resulta na nossa pele, de acordo com a nossa idade. Deixo um conselho, que considero muito importante: ‘Nunca usem nenhum produto apenas porque alguém usa, mas sim porque sabem que é o melhor para a vossa pele e porque estão bem aconselhadas. Não tenham receio de colocar todas as dúvidas que tiverem sobre os produtos no momento da compra e nunca se esqueçam: a experiência é a melhor coisa do mundo. Então, por que razão havemos de ficar com uma marca para toda a vida?’.

12. É um exemplo ímpar de empreendedorismo feminino. Que características considera fundamentais para fazer singrar um projeto próprio e alcançar o sucesso?

Penso que o meu segredo foi acreditar, lutar pelos meus objetivos e investir muito tempo no projeto. Passei sempre a mensagem de que o sucesso não acontece por artes mágicas, mas por fazermos acontecer. Há que investir no profissionalismo, na dedicação e meter ‘mãos à obra’. Para se ter sucesso na vida, para além de sonhar e idealizar, é necessário ser-se perseverante e manter uma atitude positiva para se chegar à respetiva concretização.

13. É empresária, mãe e esposa. Como consegue conciliar a sua vida profissional ativa com a esfera familiar e a dos amigos?

É importante conseguir gerir o nosso tempo e as nossas prioridades. Tenho a certeza de que quando se tem mais tempo para aquilo de que gostamos, e que quando passamos mais tempo com quem realmente nos acrescenta valor, seja com a família ou com os amigos, tudo o demais se consegue. A minha família é a minha força! Sem eles jamais seria possível realizar este sonho. O meu marido é o meu maior pilar. Os meus filhos ‘vivem’ o projeto e sabem quase sempre tudo o que acontece no meu dia a dia. Partilho as experiências boas e más. Somos uma família muito unida, graças a Deus. Tenho bons amigos, poucos, mas bons. Conhecidos, tenho muitos. Não me entrego facilmente, preciso de tempo e, mesmo assim, não sou de fazer amizades pontuais, preservo as amizades verdadeiras e protejo as antigas. Sempre.

14. Como vê o projeto daqui a dez anos?

Neste momento, estou a trabalhar e a investir para daqui a dez anos ter um projeto em expansão internacional; gostaria que a marca crescesse e se internacionalizasse, uma vez que, superados os primeiros objetivos, temos sempre de ambicionar mais. Antevejo inovação. O mundo da informação está em constante mudança, seja ao nível da tecnologia digital ou do papel, e espero que os meus filhos se entreguem e dediquem de forma a levar o projeto cada vez mais longe. Eu estarei sempre presente, através de um clique, e a acompanhar todo esse crescimento e evolução, com orgulho e emoção; cada passo da F Luxury ficará sempre gravado no meu coração.

15. Durante o percurso da sua vida profissional, já cruzou diversas áreas. É formada em Engenharia Química e antes de entrar no mundo editorial trabalhou como diretora comercial numa multinacional. Os seus sonhos estão todos concretizados ou existe ainda algo por cumprir?

Tenho um sonho! Um grande sonho que nunca se concretizou porque, na altura, quando esteve muito perto de acontecer, deixei-me levar pelo meu projeto editorial, apaixonei-me pela F e hoje estou muito presa ao projeto. Uma revista com qualidade precisa de tempo. Existem muitos detalhes, é um projeto intenso e exige muita dedicação. No entanto, o ‘meu verdadeiro sonho’ ainda vai acontecer sim. Acredito que os sonhos nos mantêm vivos, por isso, quero também aqui deixar uma frase que menciono várias vezes: por mais dificuldades que possam existir, enfrente, mas nunca deixe de sonhar e lutar. Sonhe, sempre!

Por Sofia Santos Cardoso

https://youtu.be/dyl-k7EkUr

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes