Bares do mundo

Os espaços mais emblemáticos

O conceito secular de bar tem vindo a reinventar-se, usando de inovadoras soluções de bem-estar e de prazer. Espaços que se destacam pela sua decoração e pelos seus cocktails, criando ambientes emblemáticos, e um prestígio que, não raras vezes, se expande por todo o mundo – são estes os bares que agora lhe damos a conhecer.

Cai o pano sobre mais um dia. No horizonte, o Sol recolhe a outras paragens e a noite, paciente e oportuna, instala-se novamente, cobrindo com o seu véu misterioso e oculto a parte do mundo que lhe vai pertencendo. Foi exatamente numa dessas noites, igual a tantas outras, numa época e numa terra já esquecidas, que uma casa isolada resolveu abrir as suas portas de par em par, inundando com luz e calor o breu persistente que a envolvia. A atmosfera circundante viu-se imediatamente invadida por cheiros e sons convidativos, atraindo o caminhante comum e anónimo, de forma totalmente instintiva. Do interior da casa, uma nuvem de agradáveis vapores, palpável ao corpo e à mente, passou a dar as boas-vindas a quem, esgotado e sedento, há muito ansiava pelo conforto de um teto. A partir daquele instante, o caminhante suspendeu qualquer viagem noturna, misturando-se, a cada noite passada, numa multidão de olhares indiferentes, em que a oportunidade de colar os pedaços da sua vida se concretizava – apoiado por cotovelos firmes num balcão de madeira envelhecida, decorado por uma barra à altura dos tornozelos. Como companhia, passou a contar com o homem do bar (o barman ou bartender), que o recebia e servia, sempre sem exceção, com um sorriso sedutor, carregado de bonomia, que o impelia irresistivelmente a rememorar e a partilhar, a cada trago cumprido, o fio de memórias encerrado no mais fundo do seu coração – criava-se, a partir desse momento, um conceito transversal e intemporal, adotado coletivamente, que tornou o bar no mais aprazível confessionário pagão de todo o mundo, onde a coragem se recupera e o balanço para enfrentar o futuro se conquista – assim foi, desde sempre; e assim é, ainda hoje. Em qualquer ponto do planeta, os bares tornaram-se num refúgio de bem-estar e de prazer. A clientela tornou-se cada vez mais exigente e, atualmente, muitos destes espaços alcançaram o estatuto de autênticos templos, luxuosos e elegantes, de caráter extremamente exclusivo (e muitas vezes interdito). Conheça os bares históricos mais notáveis de todo o mundo e as (incomputáveis) histórias que nos reservam.

 

THE AMERICAN BAR (LONDRES, REINO UNIDO)

The American Bar, situado no interior do famoso The Savoy Hotel, em Londres, é um autêntico monumento às bebidas e à mixologia. O seu estatuto foi construído e consolidado ao longo de mais de 130 anos, graças a nomes como os de Harry Craddock, Ada Coleman ou Peter Dorelli – alguns dos mais famosos bartenders de todos os tempos. Em 2017, o mais antigo bar de cocktails da capital britânica obteve o título de Melhor Bar do Mundo, confirmando, uma vez mais, as virtudes unânimes e intemporais que sempre se lhe atribuem. Na ressaca deste reconhecimento, o famoso barman Erik Lorincz surpreendeu tudo e todos, decidindo abandonar o projeto, rumo a novos desafios, mas deixando preservado um legado que ainda hoje se mantém. O menu de cocktails – de grande categoria (e muitíssimo popular) –, intitulado Every Moment Tells a Story, inspira-se no trabalho do fotógrafo de celebridades Terry O’Neil, que se tornou, há muito, indissociável da história de The American Bar, compondo parte significativa da sua decoração.

DANTE NYC (NOVA IORQUE, ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA)

O Dante NYC é um marco da Big Apple e, oficiosamente, de toda a indústria dos bares, a nível global. A sua força criativa provém do bartender australiano Naren Young, que assumiu o histórico bar italiano, situado em Greenwich Village. Young optou por respeitar a história secular do espaço (o Dante NYC foi fundado em 1915), adotando uma estratégia de evolução que abdicou de efetivar mudanças radicais, que poderiam, eventualmente, alienar a comunidade local. Aliás, sempre existiu a preocupação de manter os traços originais do espaço, nomeadamente, o seu menu, baseado na culinária italiana, e a sua decoração, que respeita uma estética clássica. As paredes do Dante NYC estão forradas com fotografias dos primeiros proprietários do bar e de personalidades que sempre o frequentaram com regularidade, escritores e artistas, como Anaïs Nin e Ernest Hemingway ou Robert Mapplethorpe e Patti Smith. A abordagem de Young continua a definir tendências, destacando-se os cocktails com sotaque italiano, como é o caso, por exemplo, do seu célebre e irresistível Garibaldi, uma mistura de Campari e sumo de laranja, servida com pedras de gelo e uma fatia de laranja.

ATLAS BAR (SINGAPURA)

O Atlas Bar é um daqueles espaços que deixa, logo à primeira vista, sem fôlego qualquer cliente, mesmo o mais experimentado. O cenário em art déco – num estilo que nos remete, imediatamente, para o clássico da literatura mundial The Great Gatsby, de F. Scott Fitzgerald –, com mobiliário em mármore, veludo, cobre e ouro, transporta o visitante para outras eras, em particular, para uma época em que o dia a dia decorria ao ritmo do jazz. Os sabores deste espaço singular são definidos pelo conceituado barman Sim Sze Wei, autor de cocktails excecionais, baseados numa impressionante coleção de bebidas. O Atlas Bar alberga um conjunto de numerosos e raríssimos exemplares de gins e uísques que pertenciam ao falecido C. S. Hwang, magnata de Hong Kong, e responsável pela construção das instalações onde o Atlas Bar se localiza – um conjunto extraordinário que inclui rótulos de prestígio e até garrafas recuperadas em naufrágios de navios antigos. O Atlas Bar é um destino onde se pode jantar e beber, num ambiente de luxo e de conforto, que inclui um imprescindível toque de opulência.

 

THE LITTLE RED DOOR (PARIS, FRANÇA)

The Little Red Door tem um objetivo prioritário: quem cruza as suas portas deve passar a compreender, na prática, a teoria que defende o hedonismo como única forma de verdadeiramente se viver a vida. O bar assenta totalmente neste conceito, promovendo um ambiente inclusivo, onde todos, sem exceção, são bem-vindos. Localizado no 3.º arrondissement da capital francesa, The Little Red Door preserva o seu estatuto inalterado, integrando, de forma unânime, a restrita lista dos melhores bares do mundo. O chefe de bar Rory Shepherd lançou o Menu of Universal Values, procurando cimentar os seus princípios fundadores e orientadores através de um conjunto de cocktails artesanais e democráticos, disponíveis para todos os gostos. Cada proposta é desenvolvida por uma equipa que tem, no mínimo, dois elementos, naquilo que é uma estratégia que visa defender e reforçar o espírito coletivo e a mentalidade de comunidade – os resultados têm sido a obtenção de bebidas magistrais; de sabores singulares e muito elogiados.

 

FLORERÍA ATLANTICO (BUENOS AIRES, ARGENTINA)

O Florería Atlantico inspira-se nas antigas speakeasy, as casas de venda ilícita de bebidas alcoólicas, disseminadas pelos Estados Unidos da América, durante a Lei Seca (entre 1920 e 1933). Com uma decoração rétro, que inclui, entre outras coisas, caixas telefónicas, estantes e portas, o Florería Atlantico, situado perto das docas, adota uma estética de «bar americano», mantendo, porém, as influências do contexto em que está inserido, na vibrante e inigualável Buenos Aires. Este bar conta a história dos imigrantes que chegaram à América do Sul, vindos em ondas do Velho Mundo, por vezes, ainda incertos do seu próprio destino. A sua decoração e a sua carta desenvolvem esta narrativa, que inclui bartenders oriundos dos quatro cantos do globo: os americanos e os cocktails; os ingleses e o gin; os italianos e o amaro; os cubanos e o rum; os peruanos e o pisco; os alemães e a cerveja; os turcos e o anis e os portugueses e os espanhóis e o vinho. O Florería Atlantico – considerado por muitos o melhor bar da América Latina – é, no fundo, uma homenagem completa ao valor incomensurável da multiculturalidade.

 

RED FROG SPEAKEASY (LISBOA, PORTUGAL)

O Red Frog Speakeasy abriu as suas portas em 2015 e, apenas dois anos volvidos, alcançou o estatuto que nenhum outro bar português havia, até à época, conseguido almejar: ser selecionado entre os melhores do mundo, na lista dos conceituados The World’s 50 Best Bars (na altura, na 92.ª posição). Situado na Rua do Salitre, mesmo ao lado da Avenida da Liberdade, o Red Frog Speakeasy tem somado inúmeros prémios, tendo sido considerado, já por diversas vezes, como o melhor bar do país. Inspirado nos bares clandestinos que emergiram durante a Lei Seca, nos Estados Unidos da América – uma receita usada por alguns dos mais conceituados bares do mundo e que continua a resultar na perfeição, como é o caso do Florería Atlântico já mencionado –, o Red Frog Speakeasy apresenta um conceito e um ambiente únicos, permitindo ao cliente, assim que cruza a sua porta, evadir-se totalmente do rebuliço citadino. Localizado num espaço fundo, como uma cave, sem um único ponto de luz ou visão para o exterior, o Red Frog Speakeasy é uma experiência singular, que inclui uma carta longa e variada de cocktails, entre os clássicos e os mais criativos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes