Alerta detox pós Natal e Réveillon

Cair em tentação e cometer alguns excessos perante uma mesa farta são hábitos que se repetem a cada Consoada de Natal, bem como nos jantares de Ano Novo. Se este foi, mais uma vez, o caso está na altura de enfrentar o “prejuízo” – que, nalgumas situações chega a resultar em até 2 kg extras, dependendo das quantidades de peru, cabrito, bolo-rei, filhós, rabanada e demais doces. Afinal, é só uma vez por ano, é um facto, mas estabelecer um plano detox logo a seguir a todas as celebrações e encontros de amigos e familiares deve ser tido em linha de conta.

Ação, plano detox

Uma dieta bem planeada vai ajudar a tirar toda a sobrecarga do fígado, um dos órgãos mais sacrificados quando a alimentação não é cuidada. Para tal, é fundamental optar por alimentos ricos em magnésio, cobre, selénio, ferro e vitaminas do complexo B; castanhas e vegetais de folhas escuras, são excelentes fontes de magnésio; cobre, que está presente nos cereais integrais, e nas oleaginosas (óleo de soja, milho e azeite) e sementes de abóbora e girassol, que também contêm ferro e vitamina B. O selénio, igualmente importante, está presente na castanha-do-maranhão do Brasil, na gema de ovo e no salmão. O ferro pode ser encontrado no atum, nas folhas escuras dos vegetais e no feijão. As vitaminas do complexo B estão presentes nos cereais integrais.

Outros alimentos que contribuem para reduzir a carga tóxica são a maçã e os frutos vermelhos, as couves, a couve-flor, os brócolos, o alho, a cebola, o limão, as pimentas preta e vermelha, o gengibre, o chá verde e o ginseng. Alguns destes alimentos são termogénicos – ajudam a queimar gordura. Existem ainda outras alternativas como berinjela, nozes, cúrcuma e ervas como a sálvia, coentro, manjericão, alecrim e orégão – sempre interessante se usados sob a forma de sumo. As carnes brancas, as sementes de linhaça, o gergelim, a chia ou os grãos também são bem-vindos nesta fase, além de serem hidratos de carbono integrais, e estes não devem ficar de fora da dieta.

Boas conjugações

Dê cor às suas refeições com saladas sortidas (rúcula, alface, cebola, gengibre e cebolinho), temperadas com azeite, limão e ervas. Outro exemplo pode ser um prato de arroz integral com brócolos, amêndoas, nozes, cebola, alho e cúrcuma, com sumo de frutos vermelhos a acompanhar (morango, cereja, amora e framboesa) ou água de coco e gengibre.

Saber mastigar lentamente e saborear os alimentos é fundamental. Mastigue bem e pouse os talheres a cada três garfadas – um truque simples e eficaz. É que a comunicação entre as hormonas da satisfação e o cérebro leva entre 15 a 20 minutos a ser concluída, ou seja, vale a pena esperar esse tempo antes de avançar com outro alimento.

Depois, terá de evitar produtos industrializados, refinados e ricos em sal, açúcar e gorduras ‘más’, além das bebidas alcoólicas. Evite toda a classe de refrigerantes, nem mesmo nas versões diet, light ou zero, devido à quantidade de corantes. Outra sugestão fundamental é beber bastantes líquidos antes, durante e depois das refeições – muitas vezes, podemos achar que estamos com fome mas na verdade temos sede. A hidratação é fundamental. O ideal é beber 2,5 litros por dia, sendo que a água deverá ser o líquido de eleição, mas também optar pela água de coco, chás e sumos naturais.

Por outro lado, beber 1 ou 2 copos de água em jejum ajuda a expulsar as toxinas, além de “acordar” o metabolismo, fazendo com que ele trabalhe corretamente ao longo do dia. Outra opção em jejum é beber água morna com umas gotas de limão e raspas de gengibre, uma combinação que ajuda o fígado a eliminar as toxinas resultantes da má alimentação e do excesso de álcool. A água de coco também é recomendada, já que mantém o metabolismo saudável e evita a retenção de líquidos.

Prazo de validade

O ideal é cumprir um plano de desintoxicação por um período determinado, entre uma semana a 10 dias, assim recomendam os especialistas, pois a densidade calórica dos procedimentos detox está abaixo das necessidades reais do organismo, e feita de forma incorreta pode causar mal-estar. Além disso, durante o período de desintoxicação também não é recomendável a prática de atividades físicas, a menos que sejam muito moderadas. Finalmente, a longo prazo, o indicado é mesmo proceder a uma reeducação alimentar.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

Joias de cabelo

Incontornáveis na passarela das últimas semanas de moda de Paris e Nova Iorque, os adornos

Bárbara Lourenço

Veja a produção da atriz portuguesa, um exclusivo com maquilhagem Guerlain, capa da edição #26