Os vinhos incontornáveis da revigorada região de Lisboa

A nossa sugestão de Wine Experience

QUINTA DO MONTE D’OIRO: HOMENAGEM A ANTÓNIO CARQUEIJEIRO 2001

O projeto de José Manuel Bento dos Santos é, no fundo, o resultado do seu profundo interesse pelo sentido do gosto, e da sua dedicação em criar harmonias perfeitas entre o vinho e a comida. Bento dos Santos criou a Quinta do Monte D´Oiro em 1990 e, rapidamente, atingiu a fama, devido à qualidade e excelência dos seus vinhos. Este exemplar é a homenagem ao seu amigo António Carqueijeiro. De cor castanha alaranjada, este vinho tem, no nariz, notas de fruta bem madura e presente (como a cereja); na boca, é elegante e macio, com um final muito agradável e cheio.

ADEGA VÍUVA GOMES: COLLARES RESERVA TINTO 1965

Os vinhos de Colares não têm paradoxo em Portugal. A sua vinha está implantada em apenas 15 hectares – o que a torna na região delimitada mais pequena do país – e em solos arenosos. Apesar destas características, Colares é uma região por direito próprio que alberga vinhos genuínos e cheios de carácter. As castas principais são o Ramisco, nos tintos, e a Malvasia de Colares, nos brancos. O Collares Reserva Tinto 1965 é um exemplar excecional, que concentra todas as virtudes destes vinhos, de influência marítima, com uma singularidade e um carácter únicos.

CASCA WINES: MONTE CASCAS RAMISCO TINTO 2011

O Casca Wines é um projeto de enólogos e especialistas em vinhos que, sem vinha nem adega, decidiram criar uma marca de vinhos portugueses de grande qualidade. O Monte Cascas Ramisco Tinto 2011 resulta desta experiência. Proveniente de vinhas velhas, da casta Ramisco de Colares, este vinho estagiou durante 18 meses em barricas usadas, feitas de carvalho francês. No nariz, destacam-se notas de rosas murchas, terra e ervas. No palato, este vinho apresenta-se elegante e austero, com notas minerais e terrestres – elementos bem equilibrados e que garantem um final persistente.

QUINTA DE PANCAS: GRANDE RESERVA 2013

A Quinta de Pancas está localizada a 45 quilómetros a noroeste de Lisboa, na freguesia de Santo Estevão e Triana, no chamado “Alto Concelho de Alenquer”. A propriedade tem cerca de 50 hectares e possui vinhas de variedades de tinto como Cabernet Sauvignon, Touriga Nacional, Syrah , Merlot, Castelão , Alicante Bouschet, Tinta Roriz, Touriga Franca, Petit Verdot e Malbec. Quanto aos brancos, o destaque vai para as castas Arinto, Chardonnay e Vital. O Grande Reserva 2013, de cor granada intensa, apresenta um aroma complexo e elegante, com notas terrosas, minerais e sugestões de especiarias. Na boca, revela grande estrutura e frescura, com taninos intensos e sedosos; promete bom potencial de envelhecimento.

QUINTA DA CHOCAPALHA: GUARITA DA CHOCAPALHA 2015

As primeiras referências à Quinta de Chocapalha, situada na Aldeia Galega, em Alenquer, remontam ao século XVI. Os destinos desta casa secular mudaram, porém, radicalmente, apenas na década de 1980, quando a família Tavares da Silva a decidiu adquirir. Nos seus 45 hectares de vinha, a quinta produz brancos e tintos, a partir de castas nacionais, como a Touriga Nacional, a Tinta Roriz ou a Arinto, e internacionais, como o Cabernet Sauvignon. O Guarita da Chocapalha 2015 é produto do trabalho desenvolvido ao longo destes anos, e veio apenas confirmar a Quinta da Chocapalha como uma das mais importantes e melhores produtoras da região de Lisboa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

/ Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

/ Artigos Recentes

Artigos Recentes

Mônica Rosenzweig

Natural do Rio de Janeiro, a designer de joias viu a sua criatividade ser o